Sinéad O’Connor parabeniza Papa Bento XVI pela renúncia “antes que o pior fosse descoberto”

“A Igreja foi arrastada para uma reputação terrível com suas mentiras e blasfêmias”, declarou a cantora

Redação Publicado em 13/02/2013, às 13h52 - Atualizado às 14h37

Sinead O'Connor
AP

Nos últimos dias, o mundo se voltou para o Vaticano por causa da surpreendente notícia da renúncia do Papa, que avisou que só continuaria no cargo até o fim deste mês. Sinéad O'Connor foi uma das muitas personalidades a se manifestar a respeito do assunto. A cantora parabenizou o Papa Bento XVI por ter deixado o cargo “antes que o pior fosse descoberto”.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

A cantora afirmou que “a Igreja foi arrastada para uma reputação terrível com suas mentiras e blasfêmias”. Ela postou uma declaração a respeito do chefe da Igreja Católica Romana em seu site oficial. No texto, ela parabenizou o Papa “por sua decisão sábia de se aposentar antes que o pior do que tem acontecido fosse descoberto. Eu gostei que ele fez alusão a parte dessas coisas em seu depoimento e lhe asseguro que o Todo Poderoso perdoa aqueles que conseguem admitir que erraram”.

“A Igreja foi arrastada para uma reputação terrível com suas mentiras e blasfêmias contra o Espírito Santo. O maior feito de Bento foi ato de aposentadoria. Agora há uma chance de que a igreja possa ser reconstruída e se torne novamente apropriada para ser a casa do Espírito Santo.”

O'Connor já havia enfrentado a Igreja Católica publicamente antes. Em 1992, ela rasgou uma foto do Papa na MTV para protestar contra o abuso sexual de crianças cometido por padres e a tentativa da Igreja de esconder o ocorrido.