Justiça manda fechar sites com nomes relacionados a Michael Jackson

Comerciante canadense usava endereços com referências ao cantor para vender itens, infringindo direitos autorais

Rolling Stone EUA Publicado em 13/08/2012, às 12h44 - Atualizado em 29/08/2012, às 13h02

Michael Jackson
AP

Um juiz norte-americano de Los Angeles proibiu um comerciante canadense de manter sites com nomes relacionados a Michael Jackson, segundo informou a agência Reuters. Howard Mann registrou e usou, em endereços como “michaeljacksonsecretvault.com” e “MJgives.com”, obras ou material registrado do Rei do Pop, como parte da canção “Destiny”, um logotipo com a sombra do cantor e imagens do documentário póstumo This Is It.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

“Existem evidências inquestionáveis de que Mann intencionava com má fé lucrar em cima do nome de Jackson, registrando diversos domínios com seu nome ou com as iniciais MJ para vender produtos relacionados”, disse o juiz Dean Pregerson.

Mann colaborou com Katherine Jackson, a mãe do cantor, em itens como Never Can Say Goodbye, um livro lançado em 2010, um DVD e um calendário com conteúdos exclusivos sobre o astro. O comerciante vendeu estes projetos em “michaeljacksonsecretvault.com” afirmando ter adquirido o direito legal da venda após uma falência bancária da família há alguns anos.

Os responsáveis pelo espólio de Michael, John Branca e John McClain, entraram na Justiça em janeiro de 2011. Uma nova sessão está marcada para o dia 4 de setembro, quando, segundo o advogado Howard Weitzman, será determinado “quanto o espólio de Michael Jackson foi prejudicado pelas entidades de Mann”.