Skins é cancelada nos Estados Unidos

Parte da crítica afirma que a versão norte-americana da série promove "pornografia infantil"

Da redação Publicado em 14/06/2011, às 11h02

Skins ganhou notoriedade ao falar sem pudor sobre o sexo e as drogas na adolescência
Reprodução

A série de TV Skins teve o fim prematuro de sua versão norte-americana. Após crescentes polêmicas em torno dos temas do programa, que narra o cotidiano regado a drogas, sexo e problemas familiares de adolescentes, patrocinadores se recusaram a transmitir campanhas publicitárias durante o horário em que a série seria transmitida. Skins é encerrada após apenas uma temporada, que gerou dez episódios (no Brasil, a série é transmitida pela MTV às quartas, às 22h30).

Parte de alguns críticos conservadores dos EUA acusou o programa de promover a "pornografia infantil". A MTV norte-americana afirmou que o programa trata da realidade do jovem moderno, sendo por conta disso a exposição recorrente de assuntos como sexo e drogas. A série também não apresentava o mesmo índice de audiência da versão britânica, o que contribuiu para seu fim.

Surgida em 2007 no Reino Unido, a versão original de Skins já rendeu cinco temporadas. Neste ano, a produção assinou contrato para mais duas. A série foi premiada em 2009 com o BAFTA, considerado o "Oscar" britânico, em votação decidida pela audiência.