Smashing Pumpkins abusa de guitarras sujas em single do novo disco, “One and All”

Faixa será lançada em Monuments to an Elegy, no próximo dia 9 de dezembro

Rolling Stone EUA/Redação Publicado em 05/11/2014, às 19h07 - Atualizado às 19h41

Billy Corgan, vocalista do Smashing Pumpkins

Ver Galeria
(8 imagens)

O Smashing Pumpkins inicia o novo single, “One and All”, com um banho de guitarras de distorções sujas e não as deixa de lado em toda a faixa, que estará no próximo disco da banda, Monuments to an Elegy. Assim como as outras oito músicas do álbum, “One and All” tem bateria tocada por Tommy Lee, do Mötley Crüe, que busca espaço entre as guitarras de Billy Corgan e de Jeff Schroeder.

Veja em que posição está Mellon Collie and the Infinite Sadness na lista dos 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

“Eu basicamente cantei a música inteira na primeira vez em que a escrevi”, disse Corgan, em entrevista ao Huffington Post Entertainment, comentando a letra da nova faixa, que trata do sentimento de juventude. “Ela se escreveu sozinha”. “One and All” chegará às lojas em 9 de dezembro deste ano, como parte de Monuments to an Elegy, e a banda sairá em turnê mundial para promover o novo registro.

Estrela Solitária: A tristeza infinita e a redenção improvável de Billy Corgan, o último integrante original do Smashing Pumpkins.

Ouça abaixo “One and All”, o novo single do Smashing Pumpkins.

Novos discos do Smashing Pumpkins

O Pumpkins começou a trabalhar em Monuments to an Elegy e em outro disco, chamado Day for Night, este ano, com a intenção de lança-los no começo de 2015. Monuments to an Elegy, entretanto, chega às lojas em 9 de dezembro deste ano e ganhará uma turnê mundial de divulgação.

Galeria: as 15 separações mais conturbadas do rock.

Os trabalhos são parte do projeto conceitual Teargarden by Kaleidyscope, um conjunto de álbuns, com 44 músicas, que teve início em 2010, com Songs for a Sailor, passou por Oceania, de 2012, e chegará ao fim com Day for Night – ainda sem data de lançamento.

“Àqueles que possam se interessar sobre a música: ‘guitarras, guitarras, guitarras e mais guitarras’”, escreveu Corgan em março, no site oficial da banda, sobre Elegy. “Mas mostrando um lado mais épico do que, digamos, grosseiramente metálico”. Ele também havia divulgado uma outra faixa do novo álbum, “Being Beige”, ouça abaixo.

O vocalista da banda escreveu no site como ocorreu a parceria com Tommy Lee, a qual ele chamou de “Supersonic Pumpkins”. “Há algumas semanas, eu mostrei a ideia a Tommy Lee, toquei para ele todas as canções nas quais trabalhei duro para finalizar e nós discutimos a maneira como chegaríamos a algo em comum no estúdio.”

Ouça versão acústica de “1979”, do Smashing Pumpkins.

“Isso explica a pressa para preparar os arranjos para ele poder encaixar a bateria e ainda nosso ‘trabalho debaixo dos panos’. Então, nada nem ninguém poderia influenciar no processo”, seguiu. “Tommy toca bateria de maneira esmagadora, mas como muitos fãs sabem, nada é sem fundamento, já que ele tem um ouvido fantástico para música e brinca com as canções de um jeito que só aumenta a expectativa.”

Ele ainda concluiu: “Só consigo ouvir esse tipo de fenômeno com John Bonham, do Led Zeppelin: um fenômeno no qual baterias pesadas podem soar tenras e expressivas. Certamente uma boa companhia!”.

Tracklist de Monuments to an Elegy

1 – “Being Beige (World’s on Fire)”

2 – “Anti-hero”

3 – “Tiberius”

4 – “Run to Me”

5 – “One and All”

6 – “Drum and Fife”

7 – “Dorian”

8 – “Monuments”

9 – “Anaise”