Sony BMG acaba com proteção anti-cópia em mp3

Gravadora era a única a sustentar o dispositivo que inibe a reprodução dos arquivos digitais

Da redação Publicado em 07/01/2008, às 14h29 - Atualizado em 08/01/2008, às 11h55

A Sony BMG anunciou nesta segunda-feira, 7, que vai abolir o uso do dispositivo anti-cópia, o DRM, em seus mp3. Foi a última das quatro maiores gravadoras do mundo (Warner, Universal e EMI completam a lista) a liberar a reprodução de seus arquivos digitais.

A companhia pretende iniciar no dia 15, próxima terça-feira, um serviço de vendas de mp3 chamado Platinum MusicPass, em que o consumidor vai a uma loja física, compra um cartão com uma senha, insere no site da MusicPass e então baixa as músicas do CD que deseja.

O serviço funcionará nos EUA e Canadá, e cada álbum custará aproximadamente 23 reais.

Aproveitando o fim do DRM, o serviço de venda Napster divulgou nota afirmando que vai migrar o formato de seus arquivos para mp3 a partir do segundo trimestre deste ano. A companhia oferece músicas em um formato diferente, com proteção anti-cópia do Windows.