Sony paga US$ 8 milhões para entrar em acordo com Allman Brothers, Cheap Trick e outros

Os artistas estavam exigindo metade dos rendimentos líquidos obtidos com downloads

Rolling Stone EUA Publicado em 09/03/2012, às 16h41 - Atualizado às 18h26

Divulgação

Segundo informações do site da revista Billboard, a Sony chegou a um acordo e pagou US$ 8 milhões para um grupo de músicas, incluindo o Cheap Trick (foto), o Allman Brothers Band e o Youngbloods, encerrando assim uma disputa de cinco anos por causa de receitas de venda digital de músicas. A empresa pagará aos artistas o total de US $7,95 milhões para resolver os processos do caso, e os músicos receberam um aumento de 3% na taxa de royalties no que diz respeito à venda digital.

A maior parte do dinheiro no acordo irá para artistas que venderam pelo menos 28500 downloads na loja do iTunes, mas uma pequena porção do dinheiro foi separada para artistas que não venderam bem no formato. No total, US$2,5 milhões do acordo servirão para cobrir custos legais.

Artistas elegíveis para esse processo são aqueles que assinaram com o selo entre 1976 e 2001 e têm contratos com cláusulas que determinam que eles recebam 50% da receita líquida de músicas licenciadas. Um processo em nome de Eminem, no ano passado, criou um precedente legal de que vendas digitais contam como licença e não como uma venda comum, que é o caso dos LPs e CDs.

Muitos outros artistas, como Peter Frampton, Toto, Public Enemy e Kenny Rogers, também estão envolvidos em batalhas legais parecidas com a esperança de obterem royalties não pagos e aumentar a taxa deles no futuro.