Soundgarden exige que Universal prove quais bandas perderam material no incêndio de 2008

O grupo teve fitas masters originais destruídas pelo fogo nos estúdios

Redação Publicado em 05/09/2019, às 16h21

None
Chris Cornell (Foto:Aaron Gilbert/MediaPunch/IPX)

Os advogados responsáveis pelo Soundgarden exigiram as principais evidências da Universal Music Group capazes de comprovar a perda das fitas masters originais da banda no incêndio do armazém dos estúdios em 2008.

Além disso, os advogados pediram informações eficazes para explicar quais foram os grupos que perderam as gravações originais e também querem o dinheiro do seguro pela perda, segundo um relato da Billboard.

As evidências dos outros grupos estão sendo requisitadas, porque recentemente descobriu-se que as fitas masters de Hole, Tupac Shakur, Tom Petty e Steve Earle não foram perdidas.

+++ LEIA MAIS: Nirvana, Hole e R.E.M. estão arrasados (e surpresos) com as gravações perdidas em incêndio de 2008

"Este é um caso em que a UMG quer litigar com retórica na mídia e não na sala de audiência. A UMG está se recusando a revelar qualquer informação.", disse o advogado de Soundgarden.

Para retrucar as acusações, um funcionário da comunicação da Universal Music alegou: "Os advogados das bandas entraram em um modo de desespero."

"Mesmo depois de saberem que os masters de quatro dos cinco clientes não estavam perdidos, eles continuaram a fazer exigências ridículas em um esforço para recrutar mais clientes para manter vivo seu litígio sem mérito.", continuou o funcionário.

+++LEIA MAIS: Soundgarden, Tupac e Hole processam a Universal Music pela perda das gravações no incêndio de 2008

"Então, agora que foi estabelecido que o incêndio nunca afetou a disponibilidade da música de seus clientes nem afetou a compensação desses clientes, qual é a motivação deles?", finalizou.

O incêndio aconteceu em 2008 em uma instalação que a UMG alugou da NBC. O fogo destruiu cerca de 500 mil gravações masters de artistas como Billie Holiday e Nirvana. Fontes próximas à situação reconheceram que a administração da UMG na época não foi totalmente informada sobre a extensão do dano.

Apesar do tamanho do dano, um advogado disse à Variety  que as tentativas dos artistas em processar a UMG são um desafio, porque contratualmente a maioria das fitas masters físicas eram propriedade dos estúdios e não do artistas. Por essa razão, a empresa não tinha a obrigação de informa-los sobre os danos.

+++LEIA MAIS: Universal Music se defende de processo relacionado ao incêndio de 2008

Anteriormente, os advogados do Hole, Steve EarleTupac e Tom Petty entraram com uma ação coletiva contra a Universal Music Group, ao lado do Soundgarden. Como foi descoberto que as fitas masters dos quatro primeiros não foram queimadas, todos retiraram a ação, exceto a banda de grunge norte-americana. 

+++ A playlist da Drik Barbosa - De Emicida a Erykah Badu