Stallone bate em todo mundo

Os Mercenários, novo filme do ator e diretor, estreia em primeiro lugar nos cinemas norte-americanos

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 16/08/2010, às 12h07

Sylvester Stallone, Jason Statham e Randy Couture em cena de Os Mercenários

Ver Galeria
(2 imagens)

Ninguém esperava que Os Mercenários, filme escrito, dirigido e estrelado por Sylvester Stallone, estreasse em primeiro lugar na América do Norte. A fita arrecadou US$ 35 milhões em três dias de exibição nos Estados Unidos e Canadá. Esta foi a melhor estreia de um filme de Stallone em toda a carreira do ator e diretor de 64 anos.

Os Mercenários conseguiu bater Comer, Rezar, Amar, com Julia Roberts e Javier Bardem, o segundo lugar da bilheteria neste fim de semana, e até o badalado Scott Pilgrim Contra o Mundo, que ficou em uma decepcionante quinta colocação. Os Mercenários também está em cartaz no Brasil desde a última sexta-feira, 13, mas os números das bilheterias no país ainda não foram divulgados.

Quando Stallone esteve por aqui em meados do ano passado para registrar algumas cenas do filme - ele gravou no Rio de Janeiro e em Mangaratiba -, muita gente achou que seria uma produção com perfil eminentemente trash. É óbvio que Stallone não tinha nenhuma intenção de agradar à crítica ou ao público intelectualizado. Embora seja puro clichê, Os Mercenários tem uma boa produção, e Stallone como diretor sempre mostra competência.

A trama não tem nenhuma novidade para quem acompanha filmes de ação: Stallone e seu grupo de mercenários parrudos vão a um fictício país da América Latina com a intenção de derrubar um ditador fantoche e um corrupto agente da CIA (Eric Roberts), que quer transformar o local em campo de cultivo de drogas. Explosões e bem coreografadas brigas de quebrar os ossos ponteiam o filme, em meio a momentos bem-humorados. Jet Li, Jason Statham, Terry Crews, Randy Couture e o renegado Dolph Lundgren formam a equipe de Stallone e não se negam a distribuir e tomar porrada. Gisele Itiê, a concessão à dramaturgia brasileira, no começo parece estar pouco à vontade em meio aos veteranos brutamontes, embora melhore um pouco sua atuação no decorrer da fita. Bruce Willis e Arnold Schwarzenegger fazem irônicas e divertidas pontas caçoando de seu status como ícones de filmes de ação. O melhor é a participação de Mickey Rourke, vivendo um filosófico mercenário semiaposentado que passa seu tempo tomando conta de um salão de tatuagem.

O entusiasmado Stallone deu entrevistas recentemente, anunciando que já está pensa em uma sequência de Os Mercenários.

Assista abaixo ao trailer do filme: