Stephen King chama Crepúsculo de “pornô adolescente”

Escritor ainda detonou Jogos Vorazes e Cinquenta Tons de Cinza e elogia o trabalho de J.K. Rowling em Harry Potter e Morte Súbita

Redação Publicado em 23/09/2013, às 16h24 - Atualizado às 16h41

Stephen King
Elise Amendola/AP

Stephen King, um dos grandes escritores do terror contemporâneo, deu uma reveladora entrevista à revista dominical do britânico The Guardian, no qual ele dispara contra os maiores sucessos as livrarias dos últimos anos, como Jogos Vorazes, Cinquenta Tons de Cinza e Crepúsculo.

As melhores e piores adaptações de livros para o cinema.

King, que está prestes a lançar a continuação do clássico da literatura O Iluminado, disse ter lido esses livros blockbusters da atualidade por interesse profissional. A saga Crepúsculo, de Stephenie Meyer, foi chamada de “pornô adolescente”. “Eu concordo com quem diz que os livros de Crepúsculo são pornô adolescente. Os livros não são sobre vampiros e lobisomens. Eles são sobre como amor uma garota pode transformar um garoto mau em bom.”

Ele também disparou contra Jogos Vorazes, que, para o escritor, é uma literatura maçante e derivada de O Concorrente, um livro dele (escrito sob o pseudônimo de Richard Bachman), “que era sobre um jogo em que as pessoas realmente eram mortas e os outros assistiam: uma sátira dos realities shows”.

Sobre Cinquenta Tons de Cinza, ele disse que a trama não lhe convenceu a seguir adiante. “Eles chamam de ‘pornô de mamães’, mas não é isso. É altamente carregado, é uma ficção conduzida por sexo para mulheres que tem, vá lá, entre 18 e 25 anos.”

Testosterona dos livros para as telonas.

Desta dessa nova geração de escritores, um destaque para ele é J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter, cuja trama é “fabulosa”. Até mesmo o trabalho da escritora fora do universo da magia, o recém-lançado Morte Súbita, também foi elogiado.