Stephen King teve ideia perfeita e assustadora para continuação de Sexta-Feira 13; conheça

Autor compartilhou a ideia no Twitter

Redação Publicado em 16/06/2020, às 10h46

None
Stephen King (Foto: ASSOCIATED PRESS) e Jason (Foto: Reprodução)

No último domingo, 14, Stephen King, um dos maiores escritores da atualidade, publicou um tuíte, no qual ele deu uma ideia para a continuação de Sexta-Feira 13, intitulado I Jason ("Eu, Jason" na tradução livre), só que nos livros.

Os fãs do Jason ficaram entusiasmados com a ideia, porque King disse que I Jason focaria na perspectiva do vilão enquanto ele fosse assassinado milhares de vezes no icônico Acampamento Crystal Lake. "Que destino existencial infernal!", escreveu o escritor.

+++LEIA MAIS: Vampiros versus Nazistas: conheça o novo filme de terror Blood Vessel

Conhecido como mestre do terror, Stephen King poderia fazer um ótimo trabalho com o personagem, icônico na história do cinema e cultura pop. O autor já deu vida à Carrie, Pennywise, Christine e muitos outros icônes do terror, seja nos cinemas ou na literatura.

Vale lembrar que nada foi confirmado, o autor apenas deu uma sugestão. 

Além disso, os fãs de Sexta-Feira 13 também gostariam que a ideia virasse um filme, produzido pela Blumhouse Productions, conhecida por fazer os melhores filmes de terror da geração, como Corra! (2017) e Halloween (2018).

+++LEIA MAIS: Por que é importante repensar no machismo em séries antigas como Friends e How I Met Your Mother? [ANÁLISE]

Como apontado pelo Screen Rant, existem várias maneiras pelas quais essa história inédita de Jason Voorhees pode acontecer. Talvez King pense em responder à pergunta sobre como o vilão se tornou uma figura parecida com um zumbi e continuamente volta para mais.

Além disso, ele pode até se aprofundar nas intenções por trás dos assassinatos e por que eles continuaram depois que a mãe, a assassina original em Sexta-feira 13, morreu. 

+++LEIA MAIS: Os 12 melhores filmes de todos os tempos, segundo Tarantino

"A melhor ideia de livro que nunca escrevi (e provavelmente nunca vou escrever) é Eu, Jason, a narrativa em primeira pessoa de Jason Voohees, e seu destino infernal: morto várias vezes no Acampamento Crystal Lake. Que destino existencial infernal!"


+++ A PLAYLIST DO RUBEL