Sting relembra sucessos do The Police em SP

Bastante sorridente, o cantor retornou ao Brasil para fechar a programação do festival Nós About Us neste domingo, 22

Por Patrícia Colombo Publicado em 23/11/2009, às 14h45

Sting recebeu o índio Raoni no palco na parte final do show

Ver Galeria
(2 imagens)

Atualizada às 13h16

Faz dois anos que o The Police veio ao Brasil, em show que fazia parte da turnê de reunião do trio em comemoração aos 30 anos de carreira. Sting, o ex-vocalista da banda, retornou ao país, sozinho, como a atração mais aguardada do festival Nós About Us, realizado no domingo, 22, na Chácara do Jockey. Como havia dito à imprensa nacional na semana passada, o cantor deixou de lado as faixas do novo álbum, If On a Winter's Night, para dar espaço aos hits de seu antigo grupo e de sua carreira solo.

Barbudo, o cantor abriu o show com a canção "If I Ever Lose My Faith in You", de seu quarto álbum solo, Ten Summoner's Tales (1993). Ao final da música, Sting cumprimentou as cerca de 14 mil pessoas que assistiam à apresentação, às 21h, com um deslocado e simpático "Boa tarde, São Paulo!". Na seqüência, o inglês e sua banda de apoio executaram "Message in a Bottle", um dos grande sucessos The Police, do álbum Reggatta de Blanc, de 1979 .

Com voz impecável e postura tranquila, realizou, como pretendia, um bom show de rock. As canções se alternavam, indo de sonoridades mais pesadas a algumas baladas românticas e mais calmas. "Driven to Tears", por exemplo, do Police, mostrava um vigoroso som de bateria (desta vez, não tocada por Stewart Copeland, mas por Vinnie Colaiuta). Por outro lado, "Tea in Sahara" foi emendada a "Walking on the Moon", na porção mais serena e introspectiva da noite.

A apresentação foi composta majoritariamente por sucessos da carreira do cantor, fato que agradou e que com certeza ajudou o público a esquecer que estava com seus pés enfiados na lama - literalmente -, já que a chuva do fim de semana transformou a Chácara do Jockey, como de costume, em um grande espaço semelhante a um manguezal (sortudos aqueles que compareceram ao evento calçando galochas).

Também marcaram presença no setlist sucessos como "Every Little Thing She Does It's Magic", "Sincronicity II", "King of Pain" (tocada no bis), "Every Breath You Take" (cantada em coro pelo público), "Roxanne" (em momento sugestivamente iluminado com a cor vermelha) e "Wrapped Around Your Finger", todas do Police. Da carreira solo, rolaram "Fields of Gold", "Seven Days", "Shape of my Heart", "Englishman in New York", "Desert Rose", entre outras.

Entre os destaques da apresentação, estão o guitarrista Dominic Miller, que mostrou, além de talento, grande interação com o público, e o tecladista David Sancious, que deu um show à parte durante a música "Bring on the Night", transmitindo toda a intimidade que possui com o instrumento. Tocando sucessos e acompanhado por ótimos músicos, Sting encerrou bem o festival Natura Nós About Us.

Raoni no palco

Um momento marcante foi a presença do cacique Raoni, durante o bis. O líder dos Caiapós é conhecido por sua movimentação em prol da defesa dos direitos dos índios. Sting o conheceu em 1989, durante o I Encontro dos Povos Indígenas do Xingu, em Altamira (PA). Após o encontro, o cantor fundou a Rainforest Foundation, entidade que atua até hoje em projetos de educação indígena. O cacique tem questionado a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, dizendo que, entre outros fatores, a represa pode prejudicar a caça e a pesca dos povos indígenas que ali habitam.

Sting deixou o baixo de lado e assumiu a guitarra para tocar "Fragile" e foi, antes da execução da música, buscar Raoni em uma das laterais do palco. O índio, enquanto falava em sua língua nativa (um intérprete teria sido fundamental nesse momento), abraçou o cantor, que encostou a cabeça no ombro dele. Após o reencontro, o vocalista deu sequência àquela que foi a última canção do show.

O festival Nós About Us contou ainda com apresentações de Afroreggae, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Lenine e Jason Mraz. Clique aqui para saber como foram os shows.