Stones têm gravadora há 45 anos

Por recomendação do Beatle George Harrison, Decca Records fechou com a "maior banda do mundo" em 1963

Por Artur Tavares Publicado em 10/05/2008, às 09h53

Rolling Stones: há 45 anos contratados por gravadoras
Divulgação

Os Rolling Stones comemoram neste sábado, 10, o aniversário de 45 anos de seu primeiro contrato com uma gravadora, a Decca Records. A "maior banda do mundo" foi recomendada ao olheiro britânico Dick Rowe pelo então Beatle George Harrison. Um mês depois, estava em vigésimo primeiro na parada britânica.

A carreira de Jagger e companhia seria chamada hoje de meteórica. Após terem uma demo rejeitada pela EMI no começo de 1962, os Stones fizeram seu primeiro show em junho do mesmo ano. Em janeiro de 63, foram contratados para uma residência de oito meses no Crawdaddy Club, em Dartford, cidade natal dos ingleses.

Foi durante esta temporada que conheceram Andrew Loog Oldham, segundo empresário da banda, e também a pessoa que ajudou Brian Epstein a expandir os Beatles para toda a Britânia.

Consta no currículo de Oldham que ele incentivou os Stones a criar a fama de bad boys - em oposição ao quarteto de Liverpool -, além de, em um segundo momento, ter feito Jagger e Keith Richards escreverem suas próprias canções.

Com novo empresário, uma turnê de oito meses indo de vento em popa e uma boa relação com a turma de Lennon e McCartney, não demorou para o contrato com uma gravadora chegar. Durante um concurso musical, George Harrison comentou com o olheiro da Decca Records, Dick Rowe, sobre os Rolling Stones. Ambos eram jurados. Rowe não perdeu tempo, e também foi conferir a banda no Crawdaddy Club.

Em 10 de maio de 1963, o contrato era selado. Em junho, os Stones lançariam seu primeiro single, "Come On", um cover de Chuck Berry, que, após show da banda na TV, foi impulsionado para o vigésimo primeiro lugar da parada britânica. "I Want to Be Loved", outro cover, este de Willie Dixon, era o lado B do primeiro compacto da banda.

Um ano depois viria o primeiro álbum - todo de covers -, o homônimo The Rolling Stones. O disco ficou 51 semanas (a uma de completar um ano) na parada britânica, onde chegou ao primeiro lugar. Nos EUA, onde o álbum foi lançado com o nome de The Rolling Stones (England's Newest Hit Makers), a turma de Jagger alcançou o décimo primeiro lugar ao longo das 35 semanas em que figurou na parada.