Stromae, que se apresenta no Brasil neste fim de semana, diz que adora “Beijinho no Ombro”

Músico belga Paul van Haver integra o line-up do festival Back2Black

Por Carol Nogueira, de Austin Publicado em 19/03/2015, às 12h16 - Atualizado às 12h29

Stromae
Rich Fury/AP

O músico Stromae, nome artístico do belga Paul van Haver, é conhecido por fazer uma música eletrônica bastante refinada – sua música já foi elogiada até mesmo pela cantora Lorde, que o convidou para participar da trilha sonora do filme Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1, da qual ela foi a curadora.

Ícone perdido da cultura black brasileira, Nelson Triunfo enfim celebra o merecido reconhecimento

No entanto, seu gosto musical é tão variado que, diz ele, inclui até o hit da funkeira Valesca Popozuda. “Sei que o Brasil é conhecido pela bossa nova e pelo samba, mas não consigo te dizer um nome específico desses gêneros. Mas adoro aquela música ‘Beijinho no Ombro’. Já me falaram que tem palavrões no meio, mas eu gosto do ritmo do baile funk”, ri o músico, em entrevista à Rolling Stone Brasil.

Ele está no festival SXSW (South By Southwest), que acontece em Austin, Texas, nos Estados Unidos, para se apresentar. O artista de 30 anos começou a fazer música aos 12, mas foi somente aos 22 que ele decidiu se comprometer com uma carreira musical, graças ao irmão, cinco anos mais novo, que o apresentou ao mundo da EDM. “Eu sempre tive um gosto variado. Quando era criança, gostava muito daquela música ‘un, dos, três, un pasito pa'delante Maria...’ (‘Maria’, de Ricky Martin)”, conta.

"Os Quatro Pretos Mais Perigosos do Brasil"

Filho de um ruandês (morto no genocídio de 1994) com uma belga, ele fala sobre a ausência paterna em uma de suas músicas, “Papaoutai” (corruptela, em francês, de “papai, onde você está?”). Outros temas abordados por ele são a alienação pelas redes sociais, problemas de relacionamento, discriminação, Aids, entre outros. Por conta disso, o último disco dele, Racine Carrée (2013), foi muito elogiado pela crítica e vendeu mais de um milhão de cópias na França, se tornando um dos álbuns mais comercializados dos últimos anos.

Segundo ele, trabalhar com Lorde foi uma experiência tão interessante que lhe fez pensar em colaborar com mais artistas. “Eu sou muito tímido, é difícil me aproximar das pessoas, mas ela foi muito legal, me deu total liberdade criativa e me perguntou como eu queria que a música soasse”, diz ele.

Tim Maia em Dose Dupla

Ao vivo, ele é acompanhado de imagens projetadas e de uma banda que, às vezes, chega a ter 15 músicos, como nos shows em que ele fará no Brasil. “Nem sempre podemos levar todos os músicos para nossos shows, porque alguns deles são em palcos pequenos, então definitivamente vale a pena conferir a banda toda se você tiver a chance”, afirma.

Stromae se apresenta no Rio de Janeiro, no festival Back2Black, no sábado, 21, e em São Paulo, no Audio Club, no dia 22. Veja mais informações abaixo.

O festival SXSW começou na sexta, 13, em Austin, no Texas, e vai até domingo, 22. O evento tem como destaques o cinema, a música e a tecnologia, mas também abrange outros assuntos, como esportes.

Back2Black

20 de março, sexta-feira e 21 de março, sábado

Cidade das Artes - Av das Américas, 5.300, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Ingressos: R$ 150 (um dia); R$ 200 (dois dias)

Informações: www.ingressorapido.com.br

Stromae em São Paulo

22 de março, domingo, 22h

Audio Club – Avenida Francisco Matarazzo, 694, Barra Funda, São Paulo

Ingressos: R$ 150

Informações: www.ticket360.com.br