Stupid Love: o que esperar do futuro de Lady Gaga no pop?

A música vazada propõe uma volta a Born This Way, às origens da artista, e ao próprio pop

Redação Publicado em 21/01/2020, às 20h22

None
Frame de Gaga: Five Foot Two

Lady Gaga é uma diva do pop importantíssima. No novo século, consegue manter legados deixadps por Madonna e Cher na década de 1980, mas mantendo sua individualidade e  discografia excêntrica e única. 

As músicas de Gaga são animadas e dançantes desde o início da carreira. Muitas delas marcaram gerações, como “Just Dance”, de The Fame, disco de estreia da artista de 2008. Mais que isso: firmaram o pop da década.

+++ LEIA MAIS: Lady Gaga volta ao pop raíz em ‘Stupid Love,’ nova música vazada na web

 “Stupid Love” é o mais novo e enervante pop de Gaga. A música vazou nesta terça, 21, e nos disse que podemos, para o próximo passo da carreira da artista (um projeto prometido para 2020), esperar músicas animadas e bem, bem pop e que contemplem todos os anos de carreira da cantora. Mais que isso, podemos esperar uma declaração ao estilo e às divas que vieram antes dela.

Acima de tudo, porém, “Stupid Love” é similar aos trabalhos apresentados pela própria Gaga anteriormente, principalmente nos discos The Fame e Born This Way.É possível que, mais uma vez, a cantora resgate o legado pop com uma experimentação nova - algo que fugiu nos últimos anos.

+++ LEIA MAIS: De 'Just Dance' a 'Edge of Glory': as 8 músicas mais divertidas de Lady Gaga; ouça

Em Joanne, último disco, lançado em 2016, a artista fugiu do que fazia e explorou influências do country e do rock. Em 2014, com Cheek to Cheek, experimentou a música jazz em parceria com Tony Bennett.

Além disso, não dá para descartar que o sucesso das músicas da artista para Nasce Uma Estrela, filme de 2019, estrelado por ela e Bradley Cooper, devem influenciar diretamente no novo trabalho. As canções como “Always Remember Us This Way” e “Shallow” foram muito bem recebidas pelo público - inclusive, a última, é a segunda mais ouvida no canal de YouTube da cantora.

+++ LEIA MAIS: Lady Gaga diz que desenvolveu distúrbio de ansiedade após ser estuprada

Não só a música, mas a imagem e o contexto criado por Gaga desde o início em 2008 são completamente amados pelo público - e os números em todas as plataformas de streaming, vendas de disco e posições nas paradas ao redor do mundo comprovam isso. 

Inclusive, "Just Dance" e "Poker Face" atingiram o topo da Billboard Hot 100nos Estados Unidos. Não só isso, mas o álbum conseguiu um total de sete indicações e dois prêmios nos Grammy Awards. Ainda, “Bad Romance” é uma canção da edição deluxe, lançada em 2009, que ultrapassa 1 bilhão de visualizações no Youtube.

+++ LEIA MAIS: Madonna tratou Lady Gaga de maneira “nojenta e descortês,” diz Elton John

O segundo trabalho dela, Born This Way, seguiu a mesma linha musical e rendeu números altíssimos para a cantora. O disco de 2011 vendeu mais de 2,2 milhões de cópias nos Estados Unidos e 6 milhões mundialmente. Além dos singles que estouraram como “Born This Way” e “Judas”.

A cantora foi experimentando novos estilos musicais dentro das músicas a partir do disco de 2013, Artpop - mas de uma maneira mais sutil e a mudança musical mais marcante foi com Cheek to Cheek. 

+++ LEIA MAIS: Livro infantil de Paul McCartney vai virar animação da Netflix; Lady Gaga participará da trilha sonora

Ao olhar por toda a discografia de Gaga, é possível esperar um trabalho completamente novo - mesmo que tenha músicas mais ‘parecidas’ com as dos discos anteriores -, porque a cantora já mostrou que gosta de inovar e ser singular em cada um dos seus trabalhos.  

+++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 1), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL