Supercordas lança o disco Terceira Terra com show em São Paulo

“O atual cenário político da América Latina foi um grande ponto de partida para o registro", afirma Pedro Bonifrate

Redação Publicado em 23/11/2015, às 15h18 - Atualizado às 16h38

O grupo Supercordas
Giuliano Gerbasi

Lançado em outubro, o terceiro álbum do Supercordas apresenta algumas diferenças em relação aos antecessores Em Seres Verdes ao Redor (2009) e A Mágica Deriva dos Elefantes (2012). Segundo Pedro Bonifrate, vocalista e compositor da banda, "Os discos anteriores foram processos, de certa forma, mais diretos".

Sobe o Som: 10 novos artistas nacionais que você deve conhecer.

De acordo com o músico, o conceito por trás dos dois primeiros álbuns era algo compreendido pelos integrantes do Supercordas logo no início do processo de composição. “Sabíamos desde muito antes de terminar qual seria o título, a ordem das faixas e, no caso do segundo LP, o trabalho de finalização durou muito mais tempo do que o ideal”, comenta Bonifrate.

Galeria: 15 discos nacionais lançados no primeiro semestre que você deve ouvir.

Para o grupo, Terceira Terra é “Uma pequena coleção de canções bem fortes que foi misturada em uma solução mais espontânea e executada sem grandes ensaios prévios”. A falta de ensaios é justificada pelo fato de os integrantes da banda estarem espalhados entre Rio de Janeiro, Paraty e São Paulo. No entanto, os músicos se reuniram por 15 dias no Estúdio Canoa, em São Paulo, onde o registro foi finalizado.

Supercordas lança single com guitarrista do Boogarins.

Tanto a mudança no método criativo quanto a distância, contudo, não foram problemas para o Supercordas, que apresentou em Terceira Terra um material maduro e comparável ao celebrado A Mágica Deriva dos Elefantes. Dentre as participações do disco estão Mancha Leonel, que toca bateria no projeto solo de Bonifrate e tocou percussões em duas faixas; Cacá, do Rumbo Reverso e do Fire Friend, que tocou gaita processada em uma faixa; e Benke, dos Boogarins, que tocou guitarra em mais uma das faixas.

Segundo Bonifrate, “O atual cenário político da América Latina foi um grande ponto de partida para o registro. Os acontecimentos são muito difusos, e a compreensão de tudo isso é algo complexo. Acho que sempre tentamos discutir o mundo no qual vivemos, desta vez, conseguimos deixar isso mais claro.”

Para divulgar o novo trabalho, o grupo vem a São Paulo para um show na Serralheria, em 4 de dezembro.

Show de lançamento do álbum Terceira Terra

04 de dezembro, sexta-feira, às 21h

Serralheria Espaço Cultural - Rua Guaicurus, 857 – Lapa, São Paulo

Ingressos: R$ 20 (antecipado), R$ 25 (na hora)

Informações: (11) 2592-3923

Ouça Terceira Terra