Tecladista do A-Ha critica Trump por vídeo no mesmo estilo de "Take On Me"

Magne Furuholmen também falou sobre a desesperança com os Estados Unidos

Redação Publicado em 02/10/2019, às 18h11

None
Magne Furuholmen e Donald Trump (Foto 1: Torsten Gadegast/Geisler-Fotopre/AP | Foto 2: AP)

Magne Furuholmen, tecladista do A-Ha, criticou o recente vídeo da campanha de reeleição do presidente Donald Trump que usa o mesmo design visual do clipe de "Take on Me".

"Você escreve uma canção quando é jovem e você não escreve para um grupo particular de pessoas; você escreve para todo mundo. Mas, coisas como essa acontecem", falou Furuholmen em uma entrevista à Rolling Stone Estados Unidos.

O vídeo de "Take On Me", lançado em 1985, é dirigido pelo britânico Steve Barron e ficou famoso pelo uso marcante de rotoscopia, uma técnica live-action para desenhos. A MTV adorou os efeitos visuais exclusivos do clipe e levou o A-Ha à fama internacional por transformar o vídeo em um dos mais emblemáticos da época. 

+++LEIA MAIS: Green Day não quer fazer um American Idiot 2 para Donald Trump: 'Ele que se f***' [ENTREVISTA]

Embora o clipe não seja o único a usar rotoscopia, o estilo é tão reconhecível nele que, quando Trump compartilhou o vídeo no Twitter na segunda, 30 de setembro, os usuários da rede social imediatamente lembraram do vídeo da banda.

Furuholmen só assistiu à campanha no dia seguinte da publicação e questionado sobre o vídeo pró-Trump, que pega emprestado o visual de rotoscopia do vídeo do A-Ha, respondeu: "Até porcos cegos podem encontrar trufas".

Ele continuou: "Você quer ter cuidado ao decidir quem pode fazer como o que você divulga no mundo. Nós fazemos nossa música para todos. Não tínhamos a intenção de tornar nossa música parte de uma campanha que divide as pessoas e teríamos preferido que não fosse assim".

+++LEIA MAIS: Alguém colocou o rosto de Donald Trump em Breaking Bad - e é pavoroso

"Nascemos na Noruega, mas temos amigos em todo o mundo e estamos preocupados com o ponto em que o mundo está chegando. Em muitos aspectos, nosso coração sangra pela América em que acreditávamos crescer. Mas quando você é arrastado para coisas assim [vídeo da campanha semelhante ao da banda], precisa deitar e rir.", finalizou.

Assista ao vídeo da campanha aqui

Assista ao clipe de "Take On Me":