Pulse

Exclusivo: Terno Rei perde a ingenuidade no clipe de “Criança”, que adianta novo disco

Segundo álbum da banda paulistana tem lançamento marcado para outubro, pela Balaclava Records

Lucas Brêda Publicado em 04/10/2016, às 18h24 - Atualizado às 18h43

Cena do clipe de "Criança", do Terno Rei
Reprodução/Vídeo

“As coisas que eu perdi / Nunca voltam”, canta Ale Sater na nova música do Terno Rei, “Criança”, que ganha vida acompanhada por um vídeo, lançado nesta terça, 4, com exclusividade pelo site da Rolling Stone Brasil. O clipe retrata, com base no desenvolvimento de um relacionamento amoroso, a perda da ingenuidade e o sentimento de incapacidade de reviver memórias específicas.

Com direção de Bruno Alves, o vídeo é sensível e intercala cenas de fases do relacionamento de um casal – interpretado pelos atores Samantha Francisco e Jorge Neto –, dos momentos de mais pura entrega ao sentimento acachapante de solidão. Como sugere o título, a faixa compara a nostalgia dos períodos inalcançáveis da infância – antes das responsabilidades da vida adulta – e de um namoro antes de ele chegar ao fim.

O clipe de “Criança” foi rodado em Campinas, com produção do coletivo Muto, cujo currículo inclui os vídeos de “Artemísia”, do Carne Doce, e “Shuva”, do Mahmed. A canção é a segunda faixa revelada do segundo disco do Terno Rei – depois do single “Sinais” –, ainda sem título, com lançamento prevista para outubro. O álbum, também assinado pelo selo Balaclava Records, sucede a estreia em LP do grupo paulistano, Vigilia, que saiu em 2014.

O novo trabalho do Terno Rei também dá sequência ao EP Trem Leva Minhas Pernas, que saiu em 2015, com duas faixas, e serve de transição conceitual entre as abordagens de Vigilia e do segundo disco da banda. “Achamos uma sonoridade que já era um pouco diferente do Vigilia, mas que tinha ainda mais a ver com a gente”, disse Sater que, além de vocalista, é baixista do grupo, em entrevista à RS.

Conheça o clipe de “Criança” abaixo (ouça também o single "Sinais")