Terror em Liga da Justiça - Warner inicia investigação sobre ambiente tóxico do filme e Ciborgue comemora: 'Abusaram do poder'

Nas últimas semanas, Ray Fisher fez acusações ao diretor substituto de Zack Snyder e produtores

Redação Publicado em 21/08/2020, às 07h59

None
Liga da Justiça (Foto: Reprodução/ Warner)

Foi informado (via Uol) que a Warner começou investigação sobre ambiente tóxico de Liga da Justiça. Esse processo veio a público depois de Ray Fisher, intérprete do Ciborgue que revelou a informação na internet, fazer acusações de comporatmento inadequado de Joss Whedon, diretor substituto de Zack Snyder, e também de Geoff Johns e Jon Berg, produtores do longa.

Segundo o site, a investigação feita pelo estúdio não fará nenhum tipo de pré julgamento aos denunciados. Além disso, o comportamento de outros membros da produção será apurado e tudo ocorrerá na esfera privada, com o intuito de preservar as investigações.

+++LEIA MAIS: Por que Gandalf escolheu Bilbo para a aventura de O Hobbit? Site lista 10 coisas que não fazem sentido do mago de O Senhor dos Aneis

Nas redes sociais, Ray Fisher comemorou o início das investigações e disse: Após 5 semanas de entrevistas com vários elenco/equipe, a WarnerMedia lançou oficialmente uma investigação independente, de terceiros, para chegar ao cerne do ambiente de trabalho tóxico e abusivo criado durante as refilmagens da Liga da Justiça. Este é um grande passo à frente".

"Acredito que esta investigação mostrará que Geoff Johns, Joss Whedon, Jon Berg (e outros) abusaram grosseiramente de seu poder durante a incerteza da fusão da AT&T com a Time Warner. Obrigado WarnerMedia ATT por fazer avanços para garantir um local de trabalho mais seguro para todos!", continuou.

+++LEIA MAIS: Succession: a 'Game of Thrones da vida real' mostra família bilionária, disfuncional e completamente apaixonante [ESPECIAL EMMY]

Recentemente, Fisher passou a falar do ambiente do set de Liga da Justiça após a saída de Zack Snyder e do comportamento tóxico de membros da produção. O ator descreveu, em uma das publicações, que o comportamento de Joss Whedon, quando substituiu Snyder no filme, era "nojento, abusivo, não profissional e inaceitável".


+++ DECLACRUZ SOBRE FILHOS, VIDA E MÚSICA: 'ME ENCONTREI NO AMOR, NA FAMÍLIA, NO LADO BOM'