Tesouro do Beach Boys será levado a leilão e pode ser vendido por R$ 21 milhões

Acervo encontrado na Flórida, em 2000, tem contratos, fotografias inéditas e letras manuscritas de mais de 150 músicas

Redação Publicado em 20/03/2013, às 16h38 - Atualizado às 18h53

Posando em 1967 para promover o disco Wild Honey
Divulgação

Encontrado em um armazém na Flórida, Estados Unidos, em 2000, um enorme acervo de peças de memorabilia do Beach Boys vai a leilão em abril, anunciou o The Telegraph. A venda será realizada em Londres e já possui um valor mínimo estipulado de U$ 10 milhões (cerca de R$ 21 mi).

Entrevista: Beach Boys relembram os 50 anos de carreira.

A coleção, considerada como uma das maiores reuniões de artefatos de uma banda de rock já leiloadas, é formada por milhares de páginas de manuscritos de cartas e mais de 150 músicas, contratos de gravação, fotografias inéditas, entre outros itens.

Ted Owen, diretor executivo da Fame Bureau, que realiza o leilão, disse se tratar de um “grande resgate da história da música contemporânea”. “O registro por escrito da criatividade do Beach Boys representa a maior e mais valiosa coleção deste tipo a chegar a um leilão”, completou.

A validade da coleção foi dada por Alan Boyd, conhecido por ser um arquivista e especialista em Beach Boys: “Contendo tantos documentos escritos pelos próprios Beach Boys, manuscritos de músicas, documentos antigos e itens pessoais deles, essa coleção histórica apresenta um olhar de valor inestimável sobre o funcionamento interno deste grupo lendário”.

Ele afirmou ainda que itens como as assinaturas de Brian Wilson e Mike Love em um acordo de autoria da música “Do It Again”, de 1968, entre outros, ganham um significado que “as pessoas que os geraram não imaginariam”.