Testamento de Adam Yauch proíbe o uso da música dele em propagandas

O Beastie Boy deixou US$ 6,4 milhões de seu espólio para a esposa

RJ Cubarrubia Publicado em 09/08/2012, às 19h03 - Atualizado às 19h54

Adam Yauch
AP

Adam Yauch, que era integrante dos Beastie Boys, proibiu o uso de sua música e “propriedade artística” com objetivos publicitários após a morte dele, de acordo com o que consta em seu testamento. O documento foi aberto nesta quinta, 9, em uma corte de Manhattan.

As Muitas Vidas de Adam Yauch: como o beastie boy mais louco encontrou seu caminho, das ruas de Nova York à busca pela iluminação.

"Em nenhuma situação minha imagem, nome, ou qualquer música ou propriedade artística criadas por mim poderão ser usados com objetivos publicitários", diz uma cópia do contrato obtida pela Rolling Stone EUA. A frase "ou qualquer música ou propriedade artística criadas por mim” foi acrescentada a mão.

O testamento também declara a esposa de Yauch, Dechen, como a responsável por seu espólio. Ele deixou seus US$ 6,4 milhões para Dechen e a filha deles, Tenzin Losel.

Yauch morreu no dia 4 de maio, vítima de câncer. Ele tinha 47 anos.