The Shins muda de formação

Baterista e tecladista deixam a banda, que ganha reforço de integrantes do Modest Mouse e do grupo folk Fruit Bats

Da redação Publicado em 07/05/2009, às 16h31

Série de novidades sacode a carreira da banda norte-americana The Shins. Para começar, mudanças na cena indie: o baterista do Modest Mouse, Joe Plummer, entra no lugar de Jesse Sandoval. O tecladista Marty Crandall também esta fora do Shins - que acrescenta a seu line-up o baixista Ron Lewis, que toca com a banda norte-americana de folk Fruit Bats, parceira de turnês do Shins e do Modest Mouse. Completam o grupo o guitarrista Dave Hernandez, que retornou ao Shins em 2003.

A "quadrilha indie" começou após o vocalista e guitarrista, James Mercer, sacar que estava tendo "ideias de produção que, basicamente, requeriam outras pessoas" que não os colegas de sempre, conforme relatou ao site Pitchfork. Os substituídos tocavam com Mercer desde os anos 1990, na banda Flake Music.

Mercer - que recentemente se integrou ao "dream team" indie do novo projeto de Danger Mouse - afirmou que, independentemente da reciclagem na banda, ainda está em bons termos com os antigos companheiros. "É uma decisão estética. É meio difícil falar sobre isso, não? (...) Estou numa boa com os rapazes e espero que as coisas continuem assim." O músico disse, ainda, que não descartaria a hipótese de voltar a trabalhar com os agora ex-integrantes do Shins.

O grupo indie já lançou três álbuns desde 2001 e flertou com o mainstream após emplacar as faixas "New Slang" e "Caring Is Creepy" na trilha sonora do filme Hora de Voltar (2004), dirigido e estrelado por Zach Braff, da série Scrubs. Os novos integrantes se juntarão à recente turnê e participarão do sucessor de Wincing the Night Away (2007). Apesar de estar nos estágios iniciais, o novo trabalho já testa duas músicas em shows, "Double Bubble" e "The Rifle's Spiral" - Mercer ainda garante ter 30 músicas na manga.

"Não escrevi nenhum material com cara de balada até agora. Tenho 30 canções e nenhuma delas é realmente lenta. Penso que, talvez, não tenho andado melancólico ultimamente. Sou feliz de verdade. Tenho tido sorte no amor e um filho maravilhoso". A maré boa deu margem para canções "mais ou menos agressivas, de uma forma new wave. Estou animado", concluiu.

O álbum, sem título ou previsão de lançamento, sairá pelo selo de Mercer, o Aural Apothecary.