Pulse

Todd Phillips fala sobre final ambíguo de Coringa: "Existem várias maneiras de interpretá-lo"

Em nova entrevista para o LA Times, o diretor discutiu as intenções que rodeiam a última cena do filme

Redação Publicado em 08/10/2019, às 10h59

None
Joaquin Phoenix como Coringa (Foto: Reprodução)

[Atenção! Esta publicação contém spoilers de Coringa].

Em entrevista para o jornal LA Times, o diretor Todd Phillips teceu comentários sobre o final ambíguo da nova produção de Coringa, que estreou nos cinemas brasileiros na última quinta, 3.

A obra termina com o personagem central, interpretado por Joaquin Phoenix, dizendo: "Você não entenderia", e dando uma risada que, segundo o próprio diretor, seria a única genuína do filme inteiro. Tal cena tem, contudo, provocado muitos debates entre os espectadores, os quais o diretor relutou em esclarecer.

"Eu, Scott [Silver, co-roteirista] e Joaquin [Phoenix, protagonista], nunca conversamos de fato sobre a condição dele", disse Phillips em relação ao estado psíquico do Coringa. "Eu não quis dizer 'ele é um narcisista, ou isso e aquilo'."

+++ Leia mais: Assessor de Bolsonaro diz que Coringa é o retrato de um mundo "esquerdista" e "sem Deus"

"Eu não queria que Joaquin, como ator, começasse a pesquisar sobre esse tipo de coisa", ele acrescentou. "Então eu só disse: 'Ele está fora de si'. Eu nem sei ao certo se ele tem alguma doença mental. Ele só é meio canhoto com o mundo."

Explicando o final ambíguo de Coringa, o diretor revelou que "Você pode enxergar o filme de diversas maneiras. Você pode vê-lo e dizer: 'Esta é apenas uma de suas histórias de múltipla escolha. Nada disso aconteceu'."

"Não quero dizer exatamente o que é", ele continuou. "Mas muitas pessoas com quem eu conversei disseram: 'Ah, entendi - ele acabou de inventar uma história. É tudo uma piada. É uma coisa que esse cara do Arkham Asylum inventou. Ele pode nem ser o Coringa'."

Coringa está em cartaz nos cinemas brasileiros. Assista ao trailer abaixo: