Tommy Clufetos, ex-baterista do Black Sabbath, critica nova geração de rock: 'Tudo é tão gentil e amigável'

Para o músico, as novas bandas não tocam como os antigos astros do rock

Julia Harumi Morita Publicado em 04/05/2021, às 10h48

None
Tommy Clufetos (Foto: Getty Images /Frazer Harrison)

Tommy Clufetos, conhecido por tocar com o Black Sabbath, Ozzy Osbourne e Alice Cooper, explicou a diferença entre a nova e velha geração do rock. Em entrevista ao Heavy New York, o músico afirmou que 'agora tudo está um pouco gentil'. (Via Blabblermouth)

"Já ouvi algumas dessas bandas [de retro rock revival]," disse Clufetos. "Está faltando um fator de suor para mim. Quer dizer, nada supera aqueles caras antigos. Quando você assiste Little Richard., ele palpitava. Há apenas uma paixão diferente que esses caras tinham."

+++ LEIA MAIS: Depois tantos problemas de saúde, Ozzy Osbourne avisa que só vai se aposentar 'quando ouvi-los fechando a tampa do meu caixão': 'E farei um bis

Ele continuou: "Agora está tudo um pouco gentil. Talvez seja isso - tudo é tão gentil e amigável. Gosto de um pouco de perigo. Não há muito perigo nessas novas bandas. É isso que sinto falta - não é perigoso. O bom rock and roll deveria ser uma coisa perigosa."

Para o atual integrante da banda Tommy's Rocktrip, a competição é um fator importante no gênero musical e está presente entre os músicos mais velhos, mas não entre os mais jovens.

+++ LEIA MAIS: Ozzy Osbourne revela maior arrependimento com o Black Sabbath: ‘Me sinto mal por isso’

"Quando vou lá, quero chutar a bunda de todo mundo [...] Quando subi no palco com outros bateristas, mesmo se estivesse na banda de abertura e houvesse uma atração principal, eu queria chutar a bunda do baterista. O que não é uma coisa ruim. Isso não é falta de respeito. É: 'Cuidado. Lá vou eu.' E eu jogo dessa forma. E já toquei com caras mais jovens; eles não jogam assim. Os caras mais velhos jogam assim."


+++ KONAI | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL