Marco no rock, Tommy, do The Who, foi lançado em 23 de maio de 1969

Disco foi o primeiro a receber a alcunha de “ópera rock”, servindo de base para filme, peças e musicais

Da redação Publicado em 23/05/2017, às 10h03

Capa do álbum Tommy, do The Who
Reprodução

Há exatos 40 anos, Peter Townshend, guitarrista do The Who, fez história ao idealizar Tommy, álbum duplo que marcou o mundo da música ao dar origem à chamada ópera rock. A obra da banda inglesa, lançada em 23 de maio de 1969, foi a primeira a ser encaixada no estilo.

O álbum, quarto na carreira do The Who, conta a história fictícia de Tommy Walker, um garoto "surdo, cego e mudo". As músicas foram resultado do contato de Townshend, responsável por quase todas as composições, com o mestre espiritual indiano Meher Baba. Por meio da figura de Tommy, o músico expressou a "benção" que recebeu, em uma narrativa que procura representar diferentes estados de consciência.

Na trama, o pai do menino é dado como desaparecido durante a Primeira Guerra Mundial. Em 1921, ele volta para casa inesperadamente, e encontra a esposa com um amante. Walker-pai assassina o intruso e Tommy é testemunha do fato através de um espelho. O casal tenta então convencer o jovem de que ele não viu, não ouviu e não falará nada a respeito - o que faz com que ele se torne cego, surdo e mudo. Com o tempo, Tommy mergulha em uma jornada espiritual e acaba se tornando um "messias", acompanhado por uma legião de seguidores. No final, o já adulto personagem fecha-se novamente para si e volta ao mundo de fantasias.

Tommy é considerado um marco no rock - para muitos, um dos discos mais importantes da história da música. Em 1998,a obra ganhou lugar no Hall da Fama do Grammy, por seu valor "histórico, artístico e significante".

Ao todo são 74 minutos de som, em 24 faixas. O baixista John Entwistle assina a composição das músicas "Cousin Kevin" e "Fiddle About"; Keith Moon, baterista, recebeu os créditos da música "Tommy's Holiday Camp", originalmente composta por Townshend. "Eyesight To The Blind (The Hawker)", do músico Sonny Boy Williamson, foi incorporada à obra por decisão do vocalista, Roger Daltrey.

Tommy nos palcos e nas telas

Ao lado de "Amazing Journey", "Go To The Mirror" e "1921", "Pinball Wizard" tornou-se uma das faixas mais conhecidas de Tommy. Em 1975, ganhou versão na voz de Elton John, na adaptação cinematográfica do disco, dirigida por Ken Russell. No filme, homônimo, Daltrey interpreta Tommy; os outros integrantes da banda também fazem pontas. O elenco conta ainda com Eric Clapton, Tina Turner, Jack Nicholson e Ann-Margret Olson.

O álbum também rendeu o musical The Who's Tommy, na Broadway, em abril de 1993. O espetáculo passou pela América do Norte e Europa - a última exibição aconteceu em 2008, em Nova York, para arrecadar fundos para a Broadway Cares/Equity Fights AIDS, instituição de combate ao vírus HIV.

Abaixo, o tracklist de Tommy:

"Overture"

"It's a Boy"

"1921"

"Amazing Journey"

"Sparks"

"Eyesight to the Blind (The Hawker)"

"Christmas"

"Cousin Kevin"

"The Acid Queen"

"Underture"

"Do You Think It's Alright?"

"Fiddle About"

"Pinball Wizard"

"There's a Doctor"

"Go to the Mirror!"

"Tommy, Can You Hear Me?"

"Smash the Mirror"

"Sensation"

"Miracle Cure"

"Sally Simpson"

"I'm Free"

"Welcome"

"Tommy's Holiday Camp"

"We're Not Gonna Take It" / "See Me, Feel Me"