Toni Morrison, primeira negra a ganhar o Prêmio Nobel, morre aos 88 anos

Suas obras evidenciam os problemas sociais e políticos enfrentados pela comunidade negra nos Estados Unidos

Redação Publicado em 07/08/2019, às 10h52

None
Toni Morrison (Foto: Bebeto Matthews)

Toni Morrison, vencedora do Nobel de Literatura de 1993, morreu na última segunda, 5, aos 88 anos. A escritora americana foi a primeira mulher negra a ganhar o prêmio.

O anúncio foi feito pela sua editora, em uma publicação no Twitter. "Sua narrativa e sua prosa hipnotizante deixaram uma inegável marca em nossa cultura", escreveu.

+++ LEIA MAIS: Caderno de literatura que Paul McCartney usou na escola será leiloado

A escritora também ganhou o Pulitzer com o romance Amada. A história é baseada em um artigo do século 19, encontrado pela autora, sobre uma escrava chamada Margaret Garner que matou sua filha recém-nascida quando estava prestes a ser capturada.

Nascida em Ohio, Morrison ficou conhecida por obras que evidenciavam os problemas sociais e políticos enfrentados pela comunidade negra na América. Com vozes de homens, mulheres, crianças, a escritora misturava em sua narrativa o mito, mágica e superstição. Técnica que fez com que as suas obras fossem comparadas ao realismo de Gabriel García Márquez.

Por narrar situações conflituosas, a escritora ganhou o apelido de Pantera Negra, em analogia ao grupo que debatia questões racionais nos Estados Unidos. 

+++ LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019