Tratamento contra acne e mutilação genital: A suposta castração química de Michael Jackson

Após a morte, relatos indicaram alterações hormonais e físicas que impressionaram até quem investigou o óbito do Rei do Pop

WALLACY FERRARI Publicado em 19/10/2020, às 15h09

None
Michael Jackson em abril de 2002 (Foto: Vince Bucci/Getty Images)

Durante o Império Bizantino uma técnica foi inventada por líderes católicos para manter uma voz límpida, aguda e sem rouquidão. Os "castrato", são rapazes que, ainda durante a infância, passam por uma remoção de seus órgãos genitais, de maneira que o porte de hormônios sexuais fosse demasiadamente reduzido, interrompendo a puberdade.

Com isso, os meninos mantinham uma impressionante voz para falsetes masculinos. Com o avanço da medicina, a interrupção hormonal pôde ser cada vez menos agressiva, porém, passou a sofrer com interferências de outros medicamentos, que poderiam causar uma disfunção.

+++ LEIA MAIS: Michael Jackson ou Elvis Presley: Qual artista acumulou a maior fortuna depois de morrer?

Com tal fato, um dos maiores cantores da história é associado a uma possível castração para manter a voz aguda e limpa; Michael Jackson teve sua técnica e alcance vocal relacionada a uma possível interrupção de seus hormônios masculinos, apontada por pessoas que, não apenas conviveram com o cantor, como desbravaram sua vida em análises.

O surgimento da teoria

A primeira descrição de uma possível castração de Michael Jackson foi logo após sua morte; a autópsia indicou traços de mutilação genital causada por possíveis agressões. Comparado no tribunal com relatórios médicos ao longo da vida do cantor, o problema sempre esteve presente.

+++ LEIA MAIS: Quando Michael Jackson realmente se tornou Michael Jackson

O médico legista chegou a atribuir o fato as constantes agressões que o músico sofria do pai, Joseph Jackson, durante a infância, mas não relacionou com a voz do músico.

Para acrescentar ainda mais informações, o pesquisador francês Alain Branchereau relacionou as agressões com uma possível castração química, mas não intencional, no corpo de Michael Jackson.

+++LEIA MAIS: De 'rolê' no Playcenter a clipe no Pelourinho - As 3 vezes em que Michael Jackson esteve no Brasil

No ano de 2011, após ter acesso aos documentos públicos de sua autópsia, o escritor consultou médicos e fonoaudiólogos, além de realizar uma extensa pesquisa sobre sua juventude.

O material reunido foi publicado no livro Michael Jackson: Le secret d'une voix (Michael  Jackson: O Segredo de Uma Voz, em tradução livre) concluindo que o jovem fez um tratamento contra a acne com uma molécula capaz de reforçar a laringe, entre os 12 e 20 anos de idade. Além disso, Branchereau acrescentou que, por tal fato, o rapaz também foi sexualmente impotente durante o período.

+++ Leia a matéria completa no site da Aventuras da História, parceiro da Rolling Stone Brasil e Grupo Perfil


+++ OROCHI | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL