Trovão do Heavy Metal

Com 33 anos de carreira, Saxon ainda faz show energético

Bento Araújo Publicado em 24/10/2011, às 20h35 - Atualizado em 25/10/2011, às 11h00

Eles foram um dos ícones da NWOBHM, ou New Wave Of British Heavy Metal, movimento que trouxe o metal de volta num mundo dominado pelo punk, new wave e disco, na passagem dos anos 70 para os 80. Iron Maiden e Def Leppard tiveram mais sorte, ganharam mais dinheiro e estouraram nos Estados Unidos, já o Saxon tentou americanizar seu som, mas quebrou a cara.

Dos anos 90 pra cá encontraram uma nova fórmula, fazendo um heavy metal típico europeu, que claro, agrada mais à garotada do que aos velhos fãs. O Saxon de hoje acaba soando mais alemão e menos britânico, e isso soa sacrilégio para quem bateu cabeça nos anos 80 ao som de discos clássicos como Wheels Of Steel, Strong Arm Of The Law, Denim And Leather, Power & The Glory e Crusader.

Com tantos anos de estrada, a banda de Paul “Biff” Byford (vocal) e Paul Quinn (guitarra) – únicos integrantes originais ainda a bordo – continua com o pique de fazer um show de mais de duas horas de duração. Foi o que se viu no sábado à noite, 22, no HSBC Brasil, em São Paulo. Durante muitas faixas do novo álbum, Call To Arms, o termômetro esfriou, mas quando o grupo atacava com seus antigos clássicos o show pegava fogo novamente.

Surpresas ficaram a cargo de sons da fase "farofa" da banda, como "Rock 'n' Roll Gypsy", "Rock The Nations", "Battle Cry" e "Ride Like The Wind" - sim a versão hard para o mega hit "papai e mamãe" de Christopher Cross. Antes dela Byford anunciou, meio que se desculpando: "Vamos tocar uma música que não é exatamente heavy metal, mas sempre a tocamos quando passamos aqui pela América do Sul". E funcionou, "Ride Like The Wind" foi uma das que mais agitaram a plateia.

Para a ala old school, que bateu cartão em peso na área Vip, o deleite foi garantido com "Princess Of The Night", "Denim And Leather", "Dallas 1 PM", "Crusader", "Motorcycle Man", "Strong Arm Of The Law", "And The Bands Played On", "747 (Strangers In The Night", "Power & The Glory" e as pauladas a la Motörhead "20.000 Ft" e "Heavy Metal Thunder".