Turnê do Eagles contará com o guitarrista original Bernie Leadon

Ele não faz uma turnê com a banda que ajudou a fundar desde 1975

Andy Greene Publicado em 06/07/2013, às 13h05 - Atualizado às 13h35

Galeria – Separações mais conturbadas do rock– The Eagles
AP

O Eagles dá início neste sábado, 6, em Louisville, Kentuckym à turnê mundial History of the Eagles. Don Henley confirmou a informação que circulava que o ex-guitarrista Bernie Leadon se juntará a eles. "Bernie Leadon definitivamente está nesta turnê”, ele disse ao jornal Milwaukee Journal Sentinel. "Randy Meisner, se ele estivesse saudável e disposto, poderia ter sido incluso também, mas o estado atual de saúde dele não permitirá. Estamos todos desejando a recuperação dele.”

Meisner, baixista original do grupo, e vocalista principal do hit deles de 1975 "Take It to the Limit", ainda está se recuperando de um incidente ocorrido no começo do ano, quando engasgou. "Randy estava em casa quando algo que estava comendo obstruiu a respiração e ele perdeu a consciência", escreveu Rusty Young, do Poco, em uma nota para os fãs em abril. "[A esposa dele] Lana o levou correndo para o pronto socorro e ele foi atendido rapidamente. As coisas serão um pouco difíceis para Randy por uns tempos, mas os médicos estão otimistas de que ele conseguirá se recuperar.”

Exceto por duas músicas tocadas na cerimônia de introdução ao Hall da Fama do Rock em 1998, o Eagles não se apresentam com Leadon desde que ele saiu da banda em 1975. "Eu queria algum tempo para organizar as ideias”, disse Leadon à Rolling Stone EUA em 2008. "Eu sugeri que a gente desse um tempo, mas eles não gostaram da ideia.”

É dito com frequência que Leadon não estava satisfeito com o fato de que o grupo estava se afastando de suas raízes do country rock quando ele saiu, mas Leadon descarta essa explicação. "Isso é simplificar demais", ele diz. "Isso significaria que eu não tinha nenhum interesse em rock ou blues ou qualquer outra coisa além de country rock. Esse não é o caso. Eu não tocava somente uma Fender Telecaster. Eu usava uma Gibson Les Paul e curtia rock and roll. Isso fica muito claro nos primeiros discos."

Os fãs com esperanças de que o Eagles também convidem o ex-guitarrista Don Felder para subir ao palco ficarão decepcionados. No recém-lançado documentário The History of the Eagles, ele chorou ao se lembrar de sua saída do grupo em 2001, mas Henley não se abalou. "Aquele foi um momento tocante, sem dúvidas – se foi de verdade", ele disse. "Mas como o senhor Felder continua entrando na justiça, de uma forma ou de outra, contra nós, eu não posso falar muito mais sobre o assunto.”

Ainda não foi divulgado exatamente qual material o grupo apresentará nesta turnê, mas foi prometido que canções que não eram tocadas há anos serão ressuscitadas. "Estamos construindo um palco novinho luzes, som, visual, setlist", contou Joe Walsh à revista norte-americana Billboard em abril. “Vamos revisitar muitas músicas antigas e fazer toda uma nova turnê baseada no documentário. Será uma noite e tanto...”

Não importa o que aconteça, Henley garante que esse pode a despedida deles. "Essa pode muito bem ser nossa última grande turnê. Viajar o mundo todo nos tomará uns dois anos. A procura tem sido tão grande em alguns mercados que teremos que voltar no ano que vem, porque não há disponibilidade de muitas noites em arenas neste momento. Nos Estados Unidos, temos que trabalhar em torno da agenda dos times de basquete e hóquei. Então, quando terminarmos esta turnê, já será 2015 e estaremos todos quase com 70 anos. Tem sido uma experiência incrível para nós, mas talvez seja a hora de fazer uma reverência e dar adeus.”