Twenty One Pilots investe no pop nostálgico em Scaled And Icy, disco mais irreverente do duo [REVIEW]

No sexto álbum da carreira, duo estadunidense apostou em mudança sonora com músicas mais alegres e dançantes

Felipe Grutter (com supervisão de Itaici Brunetti) Publicado em 22/05/2021, às 16h00

None
Tyler Joseph e Josh Dun formam o Twenty One Pilots (Foto: Mason Castillo)

Após conquistar o mundo com um estilo musical único, Twenty One Pilots, duo estadunidense formado por Tyler Joseph (vocal, guitarra, baixo e piano) e Josh Dun (bateria e trompete), lançou o irreverente Scaled And Icy, sexto disco de estúdio, na sexta, 21. O álbum vai contra o estilo dos artistas com um pop nostálgico dançante, como Lady Gaga, Dua Lipa e The Weeknd fizeram recentemente.

Nos dois últimos álbuns da banda, Blurryface (2015) e Trench (2018), Twenty One Pilots criou uma narrativa sombria com músicas tristes, as quais passeiam por diversos gêneros musicais diferentes. Em Scaled And Icy, Joseph e Dun trabalharam com um som menos diversificado e mais alegre - e isso não é nem um pouco ruim.

+++LEIA MAIS: 6 músicas para conhecer Twenty One Pilots, banda de pop rock eletrônico formada por Tyler Joseph e Josh Dun

Porém, alguns fãs reclamaram de como esse tipo de som não condiz com a banda, mas o duo nunca teve um estilo musical completamente definido. Por exemplo, pegue os três primeiros singles de Trench, “Jumpsuit,” “Nico and the Niners” e “Levitate”: todos são do mesmo disco, porém, são totalmente diferentes entre si; são, respectivamente, rock, pop e rap. Essa é a magia do Twenty One Pilots.

Scaled And Icy não tem esse compromisso na diferença musical entre as faixas. Aqui, são similares em tom, o qual é bem mais alegre. No entanto, as letras continuam com a mesma excelência, falando sobre saúde mental enquanto aborda a narrativa do álbum de maneira indireta. Deixe-me explicar isso abaixo:

+++LEIA MAIS: 6 melhores músicas do Twenty One Pilots ao vivo [LISTA]


Blurryface e Trench

Tudo começou com Blurryface, que representa as inseguranças e o lado negativo de Tyler Joseph. O cantor levava isso aos clipes e palcos, pintando o pescoço e mãos de preto. Em Trench, o duo elevou essa narrativa à milésima potência.

No disco, Blurryface é representado como Nico, bispo responsável por controlar os cidadãos da cidade fictícia de Dema. Com ele, estão outros oito bispos - e podem ser vistos nos clipes de “Jumpsuit,” “Nico and the Niners” e “Levitate.” Por meio dos três vídeos, Twenty One Pilots contou uma história.

+++LEIA MAIS: Os 7 melhores clipes do Twenty One Pilots, muito além de 'Stressed Out' [LISTA]

Em “Jumpsuit,” Tyler Joseph é perseguido por Nico. Josh Dun e os Banditos (representantes dos fãs) tentam salvar o cantor, mas o bispo o captura mesmo assim e o leva para Dema. Seguindo em “Nico and the Niners,” Josh consegue invadir Dema, salva o amigo e parte com ele para Trench, base da resistência contra as forças do mal.

Por fim, em “Levitate,” durante uma celebração em Trench, os bispos conseguem capturar Tyler e o levam para Dema novamente. Lembre dessa parte, porque Scaled And Icy inicia a partir disso.

+++LEIA MAIS: Qual é um dos momentos favoritos da carreira do Twenty One Pilots?

Na narrativa estabelecida pela banda, Tyler e Josh criaram o novo disco sob o controle dos bispos e Dema - isso explicaria a mudança de tom, porque não seria a própria banda produzindo Scaled And Icy. Em entrevista ao Kerrang!, o vocalista explicou o motivo da nova era ser “mais alegre.”

“Um registro sombrio não seria apropriado [nessa época de pandemia], a ideia de escapar era mais atraente para mim. O motivo pelo qual [o álbum] parece quase desconectado da realidade onde o álbum foi criado é intencional. Vai parecer um pouco mais leve por causa disso,” afirmou.

+++LEIA MAIS: Twenty One Pilots: como o disco Blurryface mudou o jogo, fez história e colocou a banda em outro patamar

Uma curiosidade: Scaled And Icy também serve como anagrama de “Clancy is dead.” Clancy é um personagem misterioso do universo de Trench, responsável por também combater os bispos. Foi apresentado por meio de cartas em um site da banda chamado Dmaorg.info. Essa propaganda de Dema, aparentemente, quer que acreditemos na morte dele - por razões desconhecidas.


Scaled And Icy

[Colocar ALT]
Capa de Scaled And Icy (Foto: Reprodução)

Enfim, o disco começa com “Good Day,” a qual remete a um programa de televisão dos anos 1980 - inclusive, encaixaria muito bem em WandaVision. Mesmo com um ritmo alegre e dançante, a música é sombria porque Tyler imagina o processo de luto caso perdesse os amigos e família.

+++LEIA MAIS: A junção de Twenty One Pilots e Taylor Swift é o som que você não sabia que queria; ouça

Em seguida vem “Choker,” segundo single de Scaled And Icy. Com forte presença da bateria de Josh Dun, a faixa conta com uma tranquilidade por meio dos pianos e vocais de Tyler. A música fala sobre o cantor não ser capaz de ajudar ninguém porque “sufoca” nas próprias inseguranças. É uma das únicas faixas menos puxadas para o pop nostálgico do álbum.

Chega a poderosa “Shy Away,” lead single do disco cheio de energia e com veia no pop - e a primeira vez na qual ouvimos a estreia da guitarra nas músicas do duo. A música foi escrita para o irmão de Tyler, Jay Joseph, quem começou carreira musical em 2021. “Saturday” também tem essa vibe mais comercial e animada.

+++LEIA MAIS: Disco do Twenty One Pilots, Blurryface, é o álbum de rock mais vendido da década

Uma das melhores canções do LP, “The Outside” chega com tudo. Tyler Joseph fala sobre a experiência com shows ao vivo, falando da importância dos fãs e o medo de perdê-los um dia. Por meio de uma batida eletrônica viciante e vocais alterados, o cantor se compara com um Megalodonte, tubarão gigante, porque recebe toda atenção do público e domina o local da apresentação.

Na primeira música diretamente sobre Dema e bispos, "Neve Take It" explica como os vilões se preparam para usar as pessoas como arma, mas a banda nunca permitirá. “Por que curar a doença da confusão / Quando você é a unidade de tratamento? / Como podemos buscar restituição / Quando eles continuam mentindo descaradamente?”, canta Tyler em um pop rock inspirador.

+++LEIA MAIS: Os 6 melhores covers do Twenty One Pilots: De Elvis Presley a Post Malone

Mulberry Street” leva o mesmo nome de uma rua em Nova York. A música é uma metáfora para quando Tyler Joseph se sente deslocado. Segundo o vocalista em entrevista a Zane Lowe, o local foi o primeiro que a banda visitou quando foi para a metrópole. Ele também quis relembrar a sensação de estar no meio da maior cidade dos EUA.

Pouco antes da pandemia do coronavírus, Tyler e Jenna Joseph tiveram a primeira filha, chamada Rosie. O artista escreveu “Formidable” para falar sobre o primeiro contato dele com a paternidade. Na mesma pegada de um rock nacional dos anos 1980, com guitarra, violão e bateria, também comentou sobre os receios em relação ao assunto: “Avance 13 anos agora / Não sei o que era, mas de alguma forma nós jogamos ao contrário / Estou com medo de você agora, mais do que no início.”

+++LEIA MAIS: Qual é o disco mais ouvido da história do Spotify?

Na reta final de Scaled And Icy vem a dançante “Bounce Man,” uma das músicas mais misteriosas do álbum, com forte presença de corais, ukulele e um ritmo calmo. A faixa é um recado de Tyler a Ned, criatura fofa apresentada no clipe de “Chlorine,” representante do processo criativo do cantor. Como os bispos controlaram o cantor, a criatividade dele se foi, assim como Ned. Na letra, o vocalista pede para o amigo voltar para casa.

Com um rap surpreendente e batida dramática, Tyler Joseph fala sobre a batalha contra os bispos em “No Chances.” Mesmo com bastante força dos inimigos, o cantor se mostra apto a lutar para voltar à realidade. Enquanto Dema fala “viemos por você, sem chances,” Tyler retruca: “Com meus ombros alinhados e costas retas / Tenho uma boa base e uma língua solta / Notório no octógono, agora.”

+++LEIA MAIS: Machine Gun Kelly estava fazendo xixi numa lata de lixo quando conheceu Twenty One Pilots

Para encerrar Scaled And Icy, “Redecorate” traz uma batida sólida, mas bastante sombria. Na música, Tyler Joseph se pergunta como as pessoas ficarão após a morte dele.

No novo disco, Twenty One Pilots deixou a narrativa de Blurryface e Trench de lado para focar mais no escapismo, afinal, o atual momento do mundo com a pandemia do coronavírus não está favorável. Para isso, Tyler Joseph e Josh Dun usam e abusam do pop nostálgico com alegria, de maneira bem diferente dos outros trabalhos.

+++LEIA MAIS: Twenty One Pilots fez novo clipe inteirinho em disquetes e computadores dos anos 1980

Essa nova fase da banda será interessante de se acompanhar, porque mesmo com um som diferente, eles continuam o bom e velho Twenty One Pilots de sempre. O duo mostra como nunca teve medo de experimentar e ir além daquilo rotulado pela indústria por meio de um disco único e irreverente.


+++ MV BILL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL