U2: Baixista Adam Clayton é criticado por fala machista em documentário

Adam Clayton, baixista do U2, aparece em documentário dizendo que tocar baixo é sinônimo de masculinidade; confira

Redação Publicado em 07/12/2021, às 10h55

None
Bono e Adam Clayton, do U2 (Foto: Getty Images)

O baixista do U2, Adam Clayton, tem sido criticado por ter feito um comentário machista no documentário Phil Lynott: Songs For While I’m Away, que homenageia o lendário baixista e vocalista do Thin Lizzy

Na cena, Adam Clayton aparece dizendo que tocar baixo é sinônimo de masculinidade e que os baixistas "são os homens da banda", sendo que os outros instrumentos "são coisas de mocinhas." 

+++ LEIA MAIS: U2: Por que 'One,' música que salvou a banda, continua tão poderosa?

Uma coisa que você precisa saber sobre o baixo é que ele é essa coisa grande, pesada, que fica pendurada no meio das suas pernas. O baixo é uma arma secreta. É de onde vem o poder. Ele se aparece em um groove com o kit de bateria — a bateria e o baixo dão esse rebolado belo, meio que sexy. E aí todas as outras ‘coisas de mocinha’ vêm por cima. Nós somos os homens da banda," disse. 

A cantora inglesa Nadine Shah compartilhou a fala de Adam Clayton no Twitter o chamando de "idiota" por ter comparado tocar contrabaixo com masculinidade. Ela ainda escreveu: "Minhas 'coisas de meninas' dizem respeito ao que você faz." 

+++LEIA MAIS: Bono proibia bandas de abertura com rapazes bonitos por causa da filha

Confira o tuíte de Nadine Shah com o comentário de Adam Clayton