A última entrevista de Ian Curtis, do Joy Division, antes do suicídio: ‘Queremos tocar e nos divertir’; ouça

O vocalista se suicidou aos 23 anos de idade, em 1980

Redação Publicado em 17/02/2020, às 08h27

None
Ian Curtis, vocalista do Joy Division (Foto:Reprodução)

O vocalista do Joy Division, Ian Curtis, que sofria de epilepsia e depressão, se suicidou aos 23 anos de idade, em 1980. Contudo, semanas antes da morte, o vocalista falava sobre os futuros planos da banda e não revelava os sinais da doença mental.

O site Far Out Magazine encontrou uma rara entrevista da banda para o programa Spinoff da BBC Radio Blackburn, realizada antes de um show na The Warehouse, na Inglaterra, em maio de 1980.

A entrevista aborda, principalmente, o crescimento do new wave na cena alternativa do Reino Unido e a opinião do músico sobre o novo gênero. Curtis revelou que não tinha o costume de ouvir músicas do gênero e considerava o estilo musical "estranho".

+++ LEIA MAIS: 40 anos de Unknown Pleasures: a ciência por trás da capa do disco

"Não sei. Eu acho que a maioria [do new wave] realmente tende a perder qualidade. Existem alguns novos grupos que eu ouvi… Discos estranhos. Discos ou talvez tenha visto tal como, eh, eu, tipo, eu acho que são antigos grupos da Factory [estúdio de arte de Andy Warhol], realmente. Eu gosto dos grupos na Factory: A Certain Radio e Section 25."

Ele completou: "Eu tenho tendência de não ouvir. Quando eu estou escutando discos, eu não escuto muita coisa de new wave, eu costumo ouvir as coisas que eu ouvia anos atrás, mas meio que singles estranhos [...] Não tem ninguém que eu goste completamente [e] que eu possa dizer: 'Bom, eu tenho os discos dessa pessoa' ou 'Eu acho que ele é ótimo' ou 'Esse disco do grupo'. São, apenas, coisas estranhas". 

Prestes a lançar o segundo disco da banda, Closer, o músico também falou sobre a trajetória da banda pela Europa e os planos dos músicos para realizar uma turnê nos Estados Unidos.

+++ LEIA MAIS: Unknown Pleasures, do Joy Division, ganha 10 clipes para suas 10 músicas; assista ao primeiro

"Nós tocamos já na Europa, na Holanda e Alemanha, e nós vamos para a América [do Norte]. Nós só vamos para… Eu acho que eles nos querem por três meses mais ou menos [risadas], mas nós só vamos por duas semanas, três semanas, e Rough Trade, provavelmente, vai organizar isso".

Por fim, o músico enfatizou que o objetivo da banda era a diversão. Ele disse: "Eu continuar do jeito que estamos, eu acho. Basicamente, nós queremos tocar e nos divertir com o que tocamos. Eu acho que quando nós pararmos de fazer isso, bom, eu acho, que será a hora de pegar nossas coisas e ir embora. Isso será o fim". 

Após a morte de Curtis, os integrantes restantes do Joy Division decidiram acabar com a banda e formar um novo grupo, o New Order, que, curiosamente, seria um dos representantes do new wave nos anos 1980.

Ouça a entrevista de Ian Curtis para a BBC Radio Blackburn


+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA