Pulse

O último show dos Beatles, por quem assistiu de perto

Ken Mansfield, funcionário da Apple Records, estava na lendária apresentação do FabFour

Rolling Stone EUA Publicado em 30/01/2019, às 14h50

None
Os Beatles (Foto: Apple Corps / Ldt)

"Era apenas mais um dia no escritório", diz Ken Mansfield ao recordar o improvisado show dos Beatles em uma cobertura, em janeiro de 1969.

O FabFour se apresentou no topo do escritório londrino da Apple Records há 50 anos, em um 30 de janeiro. A intenção era filmar o final do que seria o filme Let It Be.

Foi como tirar um item da sua lista de “coisas para fazer antes de morrer”, explica Mansfield, nascido em Idaho. Ele era o gerente norte-americano da gravadora na época.

"Algumas das pessoas no escritório da Apple nem tentaram subir, porque era mesmo apenas mais um dia de trabalho.”

Mansfield foi convidado para assistir a performance histórica, que também foi a última apresentação ao vivo dos Beatles, a convite do roadie da banda, Mal Evans.

"Eu acho que Mal gostava de cuidar de mim, então ele se certificou de que eu também estava lá em cima", contou.

+ LEIA MAIS: Últimos dias dos Beatles serão retratados em documentário dirigido por Peter Jackson
 
Quando Mansfield descobriu sobre o show que aconteceria de tarde, correu e comprou uma capa de chuva branca, já que estava muito frio.

Ele se amontoou em um banco com Yoko Ono, Maureen Starkey - a então esposa de Ringo -, e Chris O'Dell, outro funcionário da Apple, para assistir ao quarteto tocar nove faixas diferentes, incluindo várias vezes a música “Get Back”.


George me fez acender alguns cigarros para ele por alguns minutos para que ele pudesse segurar as pontas dos dedos contra as brasas para que ele pudesse sentir as cordas”, Mansfield relembra.
 
"E eu sei que John estava realmente reclamando sobre o frio e sobre como ele não conseguia sentir suas mãos."
 
No final do ano passado, Mansfield lançou um livro contando sobre a sua experiência: o The Roofnarra como um emprego no escritório da Capitol Records em Los Angeles o levou ao telhado da Apple.  
 
No livro, ele explica como conheceu os membros da banda e conta como era a vida de quem trabalhava para a banda mais famosa do mundo.
 
O The Roofcontém suas memórias pessoais, juntamente com contribuições de estudiosos dos Beatles e informações que ele encontrou ao pesquisar sobre o dia que entrou para a história.

“Aconteceu de eu estar trabalhando no escritório naquela semana", diz ele. “E Mal apenas disse: 'Ei, vamos lá, Ken, vamos subir em 15 minutos'. Eu disse: 'O que você quer dizer? ' Ele disse: 'Nós estamos indo para o telhado, vanha junto’.”

O que mais aconteceu, explica ele, é história.