Um ano depois de ser preso, criador do Megaupload lança novo serviço de compartilhamento

O Mega estreou no sábado, 19, e conseguiu meio milhão de usuários em 14 horas

Redação Publicado em 21/01/2013, às 09h06 - Atualizado às 12h03

Kim "Dotcom" Schmitz
AP

Kim Dotcom voltou à cena tecnológica já chamando atenção. O fundador do Megaupload lançou neste fim de semana seu novo empreendimento online, o Mega, uma nova versão do serviço de compartilhamento de arquivos. E em 14 horas meio milhão de usuários aderiram a ele, de acordo com o próprio Dotcom. Inclusive, o site chegou a cair por causa de excesso de tráfego. As informações são da agência Associated Press.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

O Megaupload foi tirado do ar por facilitar o download de conteúdo considerado pirata e o empresário foi acusado de violação de direitos autorais por causa do serviço. Ele foi preso na Nova Zelândia pelo FBI no dia 20 de janeiro do ano passado – e o anúncio de seu novo serviço foi feito na data exata do aniversário de um ano da prisão dele.

O Mega promete mais privacidade aos usuários. “Será enorme e nada poderá pará-lo”, disse o empresário na coletiva extravagante que promoveu em sua mansão, que incluiu uma encenação musical do momento em que ele foi preso.

Agora, 24 horas depois, alguns veículos afirmam que já há um milhão de usuários registrados, mas os dados não são oficiais.

Enquanto as autoridades tentam fazer a extradição de Dotcom, ele afirma que não pode ser responsabilizado pela infração de direitos autorais cometida por outros e que o Megaupload obedecia as leis, removendo conteúdo protegido quando os donos dos direitos pediam.

O Mega, assim como o Megaupload, permite que os usuários compartilhem e subam arquivos grandes, oferecendo 50 gigabytes de espaço de graça para armazenamento – muito mais do que seus concorrentes. A diferença em relação ao serviço que causou toda essa dor de cabeça a ele é que há um método diferente de codificar as informações que protegerá os arquivos de pirataria. O fundador do site garante que o site está totalmente dentro das leis globais antipirataria, inclusive conduzindo o usuário diretamente a uma página de termos e condições sobre direitos autorais.