"Um de nós vai morrer antes de uma reunião", diz Axl Rose

Vocalista do Guns N' Roses descarta possibilidade de voltar a se apresentar com Slash, em primeira grande entrevista em nove anos

Da redação Publicado em 06/02/2009, às 20h09

Axl Rose afirmou ser impossível qualquer tipo de parceria musical com Slash, em sua primeira grande entrevista em nove anos, concedida à Billboard.

O Guns N' Roses, do qual Axl é o único integrante original, lançou em novembro passado, depois de quase uma década e meia de produção, o aguardado Chinese Democracy. Slash, um dos guitarristas da banda, deixou o grupo em meados da década de 1990 por "divergências criativas" com o vocalista.

O cantor contou que leu recentemente uma mensagem "desesperada" de um fã, que perguntava se existiria a possibilidade de uma reunião caso, por exemplo, um dos dois estivesse à beira da morte. "Me dá um tempo. O que está claro é que um de nós vai morrer antes de uma reunião, e, por mais triste, feio e infeliz isso seja para alguns, é como é", concluiu.

Axl disse que poderia trabalhar novamente com o guitarrista Izzy Stradlin e o baixista Duff McKagan (atualmente no Velvet Revolver, ao lado de Slash), que também fizeram parte do Guns - mas que isso não faz parte de seus projetos. Com Stradlin, ele se "vê fazendo uma ou outra música, ou saindo em turnê novamente". Ao lado de Duff, "talvez alguma coisa", sem muita complexidade, afirmou.

Para tristeza dos fãs, Axl disse que o Guns não deve sair em turnê com Chinese Democracy - existem planos para alguns shows ao vivo, mas ainda não há nada confirmado.