Uma reunião do Byrds é bastante improvável, segundo Roger McGuinn

“Acho que seria algo feito somente pelo dinheiro e não preciso disso”, afirmou ele

Andy Greene Publicado em 25/08/2013, às 11h40

Byrds
Reprodução

O ano que vem marca o aniversário de 50 anos do Byrds, mas não fique esperando que eles comemorem a ocasião com algum tipo de reunião. Apesar de claramente haver interesse dos integrantes fundadores do grupo, Chris Hillman e David Crosby, o frontmand do Byrds, Roger McGuinn, continua se opondo firmemente à ideia de formar novamente a inovadora banda de folk-rock. "Estou feliz com o Byrds como uma boa memória", ele disse à Rolling Stone EUA. "David e eu conversamos muito sobre isso e para mim uma reunião seria algo somente pelo dinheiro. A gente iria lá, tocaria em alguns lugares, faria uns milhões, talvez, e dividiríamos em quatro ou cinco. Eu não me sinto atraído por coisas caras. Não preciso de uma Ferrari nem nada disso.”

The Byrds abraça o country, Katy Perry abandona a música cristã e mais: dez artistas que mudaram de gênero musical.

McGuinn diz que a decisão não é algo pessoal e que ele continua gostando muito de Crosby. "Eu amo David. Ele é engraçado, inteligente e muito talentoso. É um dos melhores cantores do planeta”, diz. “Ele compôs músicas muito legais Não tenho nada contra David. Não é pessoal... Eu só acho que seria algo só pelo dinheiro e não preciso disso. Minha esposa é muito boa com orçamentos. Não precisamos de muito.”

Crosby continua frustrado com a situação, mas devolve os elogios a McGuinn. "Roger era pelo menos 50% do Byrds", ele diz à Rolling Stone EUA. "É um músico fantástico e um cara brilhante. É o melhor intérprete de Bob Dylan que já existiu. Ele apenas não está interessado em uma reunião do Byrds. É uma pena, porque ele, eu e Chris poderíamos fazer isso e seria muito divertido, mas cansei de pedir.”

O Crosby, Stills and Nash mantém David Crosby bem ocupado, mas ele diz que levaria as duas coisas ao mesmo tempo de bom grado. "Quem não quer estar em duas bandas? E elas são totalmente diferentes. Meu trabalho no Byrds é muito simples, eu só preciso servir de apoio para Roger, poderia fazer isso dormindo”, diz. “Era realmente muito divertido... e a reunião não seria por causa do dinheiro para mim. Eu nem acho, sinceramente, que ganharíamos muito dinheiro com isso.”

Independente do dinheiro, McGuinn é claro ao dizer que está feliz como artista solo. "Amo ser um trovador. Viajo pelo mundo e toco em locais pequenos. Nos divertimos muito."

David Crosby também expressou seu desejo de compor coisas novas com McGuinn, mas isso também é improvável. "Eu não tenho vontade de compor nada, neste momento", afirma McGuinn. "Eu voltei às minhas raízes folk há 18 anos. É onde está meu coração. Amo fazer as coisas tradicionais."

Mesmo que o Byrds nunca toque novamente, Crosby continua orgulhoso do legado de seu grupo. "Bob Dylan estava indo ver a gente”, ele relembra. "Ele nos ouviu tocar as coisas dele e dava para ver o maquinário se mexendo dentro da cabeça dele."