Vacina contra Covid-19 testada no Brasil é suspensa por causa de “reação adversa séria”

Um voluntário do estudo da farmacêutica AstraZeneca e da Universidade de Oxford apresentou um quadro de mielite transversa

Redação Publicado em 09/09/2020, às 07h38

None
Coronavírus (Foto: CC0/TMaxImumge)

A vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em colaboração com a Universidade de Oxford teve os teste suspensos após um dos voluntários apresentar “uma reação adversa séria”. Segundo informações do Uol reproduzidas pelo VivaBem, a vacina foi aplicada em diversos países, incluindo o Brasil. 

O participante do estudo apresentou mielite transversa, uma inflamação na medula espinhal, de acordo com o New York Times. É comum que esse tipo de quadro seja provocado por uma infecção de vírus, contudo, a AstraZeneca ainda não sabe se a vacina foi a causadora da doença.

Segundo o VivaBem, a vacina de Oxford foi desenvolvida a partir de um adenovírus de chimpanzés e a mesma proteína presente no coronavírus. Até o final do ano, o Brasil deve receber 30 milhões de doses da vacina. 

+++ LEIA MAIS: Vacina chinesa contra Covid-19 “parece segura”, mas não é tão eficaz em idosos, aponta fabricante

A farmacêutica explicou que detectou a reação do participante durante um procedimento de revisão e, assim que identificou o quadro, pausou os estudos “para permitir a revisão dos dados de segurança por um comitê independente”.

“Esta é uma ação rotineira que deve acontecer sempre que for identificada uma potencial reação adversa inesperada em um dos ensaios clínicos, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos estudos."

A empresa ainda disse: "Em grandes ensaios, os eventos adversos acontecem por acaso, mas devem ser revistos de forma independente para verificar isso cuidadosamente. Estamos trabalhando para acelerar a revisão de um único evento para minimizar qualquer impacto potencial no cronograma do teste. Estamos comprometidos com a segurança de nossos participantes e os mais altos padrões de conduta em nossos testes".

+++ LEIA MAIS: Fake News sobre coronavírus pode começar a gerar multa em São Paulo

Em uma nota oficial ao Uol, a Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária declarou que recebeu o comunicado de suspensão dos testes da farmacêutica e espera por mais explicações e dados para investigar a causa da reação.  

"O laboratório AstraZeneca anunciou a paralisação do seu estudo global para vacina Covid-19. A decisão foi do próprio laboratório, que comunicou os países participantes sobre sua decisão. A Anvisa já recebeu a mensagem de suspensão enviada pelo laboratório, já que o Brasil é um dos países do mundo que participa do estudo global. A Agência aguarda o envio de mais informações sobre os motivos da suspensão para analisar os dados e se pronunciar oficialmente."

+++ LEIA MAIS: Ministério da Saúde gastou somente 30% do necessário para conter pandemia de coronavírus

O veículo também entrou em contato com o Ministério da Saúde, que afirmou o país não recrutará novos participantes para a pesquisa e continuará monitorando as 18 mil pessoas que foram vacinadas no Brasil.

“Importante esclarecer que, no ensaio clínico da vacina de Oxford/AstraZeneca, já foram incluídos aproximadamente 18 mil participantes. A pausa no estudo significa que não haverá inclusão, neste momento, de novos participantes. Entretanto, aqueles já incluídos seguem em acompanhamento para avaliação da segurança e eficácia.”

A nota ainda diz: “O Ministério da Saúde foi notificado por e-mail nesta data, pela AstraZeneca, e reforça o compromisso em garantir uma vacina segura e eficaz em quantidade para a população brasileira”. 


+++ BK' lança novo disco e fala sobre conexão com o movimento Vidas Negras Importam: 'A gente sabia que ia explodir'