Vacinas ‘não são o único instrumento’ contra Covid-19, diz OMS

Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS, falou sobre a importância da combinação de “medidas adequadas” para conter a pandemia

Redação Publicado em 13/04/2021, às 18h43

None
Vacinação contra a Covid-19 (Foto: David Greedy / Getty Images)

Na última segunda, 12, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) falou sobre o aumento mundial de casos e mortes pela Covid-19. Segundo Tedros Adhanom, os governos não podem apostar apenas nas vacinas para reverter a situação. As informações são do Estadão.

Em coletiva de imprensa, Adhanom explicou: 'Não se enganem. As vacinas contra a covid-19 são um instrumento vital e poderoso, mas não são o único instrumento." O diretor-geral também falou que a OMS não defende "lockdowns sem fim", mas a combinação de medidas adequadas.

+++LEIA MAIS: 1,5 milhão de segundas doses contra Covid-19 estão atrasadas

Segundo ele, o mundo enfrenta sete semanas seguidas de aumento de casos, além de quatro semanas de avanço de mortes. Esse cenário ocorre mesmo com mais de 780 milhões de doses administradas globalmente, por isso "é preciso uma abordagem consistente, coordenada e abrangente."

Tedros Adhanom explicou que há "confusão, complacência e inconsistências em medidas de saúde pública e na aplicação delas." Além disso, segundo ele, os países que têm resolvido melhor a situação pandêmica "têm adotado uma combinação de medidas sob medida, mensuradas, ágeis e baseadas em evidências."

+++LEIA MAIS: Com 10% da população imunizada, Bolsonaro promete acelerar vacinação no país


+++ LAGUM | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL