Van Halen teve medo do Nirvana e do surgimento do grunge, admite vocalista

Sammy Hagar contou como a banda soube aproveitar o crescimento do grunge em benefício próprio

Redação Publicado em 21/04/2019, às 07h00

None
Van Halen, em 1993 (Foto: Kevork Djansezian / AP Photo)

A chegada do grunge, como movimento musical, no início dos anos 1990, desestabilizou os artistas do heavy metal, principalmente do hair metal, tão em alta na década anterior. O Van Halen, contudo, usou o surgimento do novo gênero em benefício próprio, admitiu o vocalista da banda Sammy Hagar (substituto de David Lee Roth entre 1985 a 1996).

Em uma entrevista à jornalista Jenny McCarthy, Hagar contou que o surgimento de artistas como o Nirvana, capitaneado por Kurt Cobain, além de Alice in Chains, Pearl Jam, entre outros, faria com que eles deixassem de serem vistos como "cool".

Por isso, a ideia vou de trazê-lo para perto, ao convidar o Alice in Chains para ser a banda de abertura da turnê For Unlawful Carnal Knowledge, de 1991.

"Éramos o Van Halen no meio dos anos 1990, com todo o movimento grunge chegando. Aquilo era maluco, cara! Nós tínhamos algo de glam rock, todos vestidos com aquelas roupas e maquiagem", ele diz, citando ao lado do Halen, grupos como Motley Crue e Poison. "Mas o grunge chegou e eles tinham um visual mais sujo. Eles me deixavam nervoso. Pensei: 'esses caras vão nos desrespeitar."

Hagar se lembra que, ao convidar o Alice in Chains, o grupo já havia lançado seu primeiro disco, Facelift, e trabalhava o single "Man in the Box". "Vamos chamá-los para que os fãs vejam que nós ainda somos cool", contou o artista.

"Isso foi um pouco de medo, não algo ruim, mas um nervosismo", ele garante.

+++ Entrevista RS: Di Ferrero fala sobre música pop, vida pós-NX Zero e projeto engavetado com Emicida: