Vencedor do Oscar em 1981, Timothy Hutton é acusado de estuprar menor de idade há 37 anos

Em entrevista ao Buzzfeed News, a ex-modelo canadense Sera Johnston revelou ter sido abusada sexualmente aos 14 anos de idade

Redação Publicado em 03/03/2020, às 12h11

None
Timothy Hutton na 71ª edição do Primetime Emmy Award, em 2019 (Foto: Willy Sanjuan / Invision for the Television Academy / AP Images)

Vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 1981, Timothy Hutton foi acusado de embebedar e estuprar uma ex-modelo canadense há quase quatro décadas, quando ela tinha 14 anos de idade.

Sera Johnston, 50, contou ao Buzzfeed News que ela e Hutton se conheceram em 1983, enquanto ele filmava Iceman (1984) em Vancouver, e que ela foi convidada para o quarto dele no Denman Place Inn. Johnston explica que, uma vez lá dentro, Hutton, que na época tinha 22 anos, e um amigo do ator a agrediram sexualmente.

+++LEIA MAIS: 18 filmes de terror na Netflix para assistir de luz acesa: de Corra! a Poltergeist

Durante a entrevista, Johnston revelou que tinha 14 anos quando ela e duas amigas do ensino médio começaram a conversar com Hutton em um restaurante de Vancouver em 1983. Para ela, passar um tempo com seu "ídolo", que havia acabado de ganhar um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Gente Como a Gente (1980), foi como um sonho tornando-se realidade.

"Era como se estivéssemos entretendo eles - fofos. Nós éramos engraçadas, entende o que eu quero dizer?", Johnston disse ao BuzzFeed, acrescentando que não pensou duas vezes para se juntar a Hutton e à equipe dele no quarto de hotel.

Enquanto lhe eram oferecidas bebidas, Johnston sentou-se ao lado da TV antes que o ator se sentasse ao lado dela.

"Ele estava chegando muito perto de mim, tipo, você sabe, realmente se aproximando e acariciando minhas pernas e outras coisas", disse ela. "Eu estava tipo: 'Acho que isso não vai acabar bem. Eu estava realmente errada sobre isso'."

Depois, ela foi levada para o quarto de Hutton e ele perguntou se ela já tinha feito sexo. Ela disse repetidamente aos homens que queria sair, mas eles ignoraram seus protestos, dizendo-lhe: "Tudo ficará bem, tudo ficará bem. Não vai durar muito e você ficará bem."

Sera lembra de ser despida "como uma boneca" e descreveram o que lhe fariam de uma maneira "quase ritualística".

"Eu apenas fiquei lá, rígida. Lembro-me de estar com muito frio", contou. "Doeu como o inferno. Quero dizer, foi muito doloroso. Deus. Sim, foi extremamente doloroso. Horrível, horrível, absolutamente horrível", afirmou.

+++ LEIA MAIS: O Grito, Convenção das Bruxas e mais: os 5 remakes mais esperados para 2020 [LISTA]

Foi somente em 2017, no auge do movimento #MeToo contra o assédio e a agressão sexual, que a canadense decidiu recorreu à justiça. Ela contratou um advogado e propôs um acordo de US$ 1,5 milhão. Timothy concordou em pagar US$ 135 mil, mas Johnston desistiu do acordo uma vez que ele não admitia o ataque.

Um representante de Hutton respondeu que o ator nunca havia conhecido Johnston e que as nega as acusações "fabricadas": '[Hutton] não passará mais um minuto dignificando essas alegações, pois elas são evidentemente falsas e projetadas apenas para extorquir dinheiro dele."

 


+++ KAROL CONKA NO DESAFIO 'MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO'