Venda de música digital supera a de formatos físicos no Reino Unido

O surgimento de estrelas como Lana Del Rey e a popularização de serviços móveis são responsáveis pelo acontecimento inédito

Redação Publicado em 31/05/2012, às 12h04 - Atualizado às 13h35

JEITO COOL  Indecisão atrapalha o trabalho de Lana
NICOLE NODLAND/DIVULGAÇÃO

Pela primeira vez, as vendas de música digital superaram em valor as de formatos físicos no Reino Unido. Foram US$ 135 milhões arrecadados na comercialização de canções pela internet, valor que representa 55,5% de todo o faturamento do segmento. Estes números são do primeiro quarto de 2012 e os fatores indicados como responsáveis vão desde a queda constante na venda de CDs ao nascimento de estrelas na web como Lana Del Rey, indicada como uma das artistas que mais influenciaram estes dados.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Geoff Taylor, chefe executivo da British Phonografic Industry, ressaltou ainda que “gravadoras do Reino Unido estão se adaptando à música digital e inovando ao experimentar novas formas de comercialização, especialmente em dispositivos móveis”.

Outro fator relevante na transformação é o sucesso de serviços como Spotify, Napster e iTunes, que facilitaram e, consequentemente, popularizaram o consumo de música pela internet. A venda de formatos físicos, na contramão, caiu 15% no último trimestre.