Vento Festival 2015: Tulipa Ruiz promove baile à beira-mar com o groove de Dancê

Cantora se apresentou na noite desta quinta-feira, 16, em Ilhabela

Luciana Rabassallo Publicado em 17/07/2015, às 10h49 - Atualizado às 13h03

Tulipa Ruiz faz show no Vento Festival

Ver Galeria
(2 imagens)

Abandonar a a correria de São Paulo para viver na maior ilha oceânica do Brasil e exercitar e colocar as habilidades particulares para gerar renda. Esse é um sonho cultivado por muitos jovens adultos adeptos da chamada economia criativa. Comprometidas com essa premissa, a cineasta Anna Penteado e a artista plástica Tatiana Sobral se mudaram para Ilhabela, município localizado no litoral norte de São Paulo, e criaram, em parceria com a jornalista Bianca Lombardi, o Vento Festival.

Exclusivo: Tulipa Ruiz revela título e capa do terceiro disco de estúdio dela.

Em sua primeira edição, o evento, que tem duração de quatro dias, acontece de forma gratuita no centro histórico de Ilhabela. A proposta é fomentar a cena da cultura local e trazer à cidade artistas independentes que se destacam no cenário da música popular brasileira. Nesta quinta-feira, 16, primeiro dia do festival, as atrações foram a banda local Caroço de Azeitona, o suingue do Charlie e os Marretas e o carisma de Tulipa Ruiz.

“Cartão de Visita”, com Criolo e Tulipa Ruiz, é uma das melhores músicas nacionais do ano passado; veja lista completa.

"Eu adoro me apresentar em festivais e conhecer novas bandas, isso é uma coisa essencial para a música", afirmou Tulipa minutos antes de subir ao palco do evento para um show mais do que inspirado. Na bagagem, a cantora trouxe o recém-nascido Dancê, álbum que chegou às lojas em maio. O sucessor de Tudo Tanto (2012) tem a missão de romper o pessimismo e “simplesmente fazer o ouvinte dançar”, como contou Tulipa em entrevista à Rolling Stone. Com produção de Gustavo Ruiz, irmão da artista, Dancê conta com 11 faixas e “foi feito para chacoalhar o esqueleto”.

Lembre em que posição “Dois Cafés” ficou na nossa lista de Melhores Músicas de 2012.

A guinada dançante de Tulipa Ruiz, contudo, não é uma grande surpresa para quem acompanha de perto a carreira dela. A nova sonoridade é perceptível na canção “Megalomania”, lançada poucos dias antes do Carnaval de 2014. Feito na estrada, durante a extensa turnê de Tudo Tanto, o single é resultado de uma “piada interna” e da sintonia entre a cantora e a banda que a acompanha, formada por Luiz Chagas, guitarrista e pai de Tulipa, pelo baixista Márcio Arantes e o baterista Caio Lopes, além do já citado Gustavo, também nas guitarras.

"Prumo", canção que tem um naipe de metais cheio de suingue e também abre Dancê, foi a escolhida para iniciar a apresentação. Em seguida veio "Proporcional", faixa que realmente faz o "esqueleto balançar", mesmo a contragosto do ouvinte. "Quando estamos fazendo os primeiros shows de um novo disco, acabamos por nos preocupar em reproduzir exatamente o que está registrado nele. Quando essa sensação de obrigação passa, é hora de, finalmente, se divertir. Estou muito à vontade hoje e quero curtir essa apresentação ao máximo", confessou ela. Além das canções novas, também estavam no repertório algumas faixas antigas da carreira de Tulipa, como "Like This" e "Víbora", de Tudo Tanto, e "Só Sei Dançar com Você" e "Sushi" de EFÊMERA (2010).

Tulipa Ruiz soube escolher o momento certo para começar a cantar. Hoje, ela é a maior promessa da música popular brasileira.

Em comunhão plena com os fãs, Tulipa desceu do palco durante a execução de "Físico". O ponto alto da apresentação, contudo, foi “Reclame”, um dos destaques de Dancê. Com um trompete suingado, a faixa rompe os padrões da obra produzida por Tulipa e companhia até aqui. “A canção nasceu durante uma jam session. Na hora, pensei em uma letra que falasse sobre os lambe-lambes que vemos espalhados pelas grandes cidades com promessas de ‘Trago o seu amor de volta em cinco dias’”, explica, gargalhando. O naipe de metais, introduzido por Gustavo Ruiz na maioria das músicas do disco, surtiu efeito e faz da sonoridade da banda um prato cheio para animar uma pista de dança.

O Vento Festival, que tem realização da Prefeitura de Ilhabela e da Secretaria de Turismo, continua nesta sexta-feira, 17, com shows de O Terno, Lira e Norma Nascimento. A entrada é gratuita e as atrações se apresentam na Vila da Ilha.

Vento Festival em Ilhabela

Praça das Bandeiras – Centro (Vila) IlhaBela - SP

Dias 17 e 18 - às 19h

Dia 19 - às 15h

Programação:

17 de julho – Sexta-feira

20h – Norma Nascimento

20h40 – Singapura

21h10 – O Terno

22h10 – Singapura

22h40 – Lira

00h – Singapura

18 de Julho – Sábado

20h – Holger

21h – DJ Mataga e Dip

21h30 – Saulo Duarte e a Unidade

22h30 – DJ Mataga e Dip

23h – Céu

00h20 – DJ Mataga e Dip

19 de julho - Domingo

15h – Fidura

16h – DJ Phill

16h30 – Piratas da Ilha

17h30 – DJ Phill

18h – Guizado

19h10 – DJ Phill

19h30 - Inky