VEVO ganha versão brasileira com promessa de produção nacional

"Os brasileiros se tornaram uma grande prioridade para nós", afirma Nic Jones, vice-presidente sênior da VEVO Internacional

Lucas Reginato Publicado em 14/08/2012, às 11h11 - Atualizado às 11h14

Nic Jones
Divulgação

“Sorry! The page you are looking for is not available in your region” (“Desculpe! A página que você está procurando não está disponível para a sua região”, em tradução livre). A mensagem de que o site da VEVO não pode ser visto deve ter sido mostrada a muitos brasileiros, mas a partir desta terça, 14, isso não irá mais acontecer. O Brasil é o sétimo país a receber a plataforma, que pode ser acessada pelo endereço vevo.com. “Estamos trabalhando nisso há um longo período. Os brasileiros se tornaram uma grande prioridade para nós, porque têm uma grande tradição musical e nos oferecem um ótimo material para trabalharmos”, afirma Nic Jones (foto), vice-presidente sênior da VEVO Internacional.

Muitos brasileiros certamente já devem ter visto o logo da empresa em vídeos no YouTube. Uma das funções do VEVO é gerenciar clipes de inúmeros artistas, inclusive brasileiros como Paula Fernandes e Jota Quest. Mas a partir da chegada do site ao Brasil, a plataforma da própria companhia poderá ser acessada em sua totalidade, incluindo, segundo conta Fátima Pissarra, diretora nacional de operações, diversas vantagens como compatibilidade com outras redes sociais e aplicativo móvel para Android e iOS. “O nosso portal é muito focado em experiência. Quando você loga, por exemplo, ele reconhece as músicas que estão no seu computador e faz uma playlist de vídeo”, comenta.

Os brasileiros devem ter acesso, além dos vídeos já disponíveis, a conteúdos exclusivos, como transmissão de shows e produções da própria VEVO. “É um longo caminho. Já temos parceiros para propagandas e agora temos que criar tráfego no nosso site”, afirma Jones. “Primeiro disponibilizaremos conteúdos nacionais e internacionais e mais para o final do ano começaremos a produzir programas originais.”

Fátima revela parte dos planos da empresa: “Temos alguns projetos. Em um deles a chef Renata Vanzetto vai cozinhar na casa dos artistas e bater um papo sobre gostos. Em outro, falaremos mais de moda. Sempre com foco na música.” Esses próximos passos devem ser dados em breve, mas Jones é cauteloso: “Primeiro precisamos colocar o site no ar e ver se está tudo funcionando”. “Agora que estamos abrindo para o Brasil que começaremos a fechar os contratos”, diz Fátima, que explica que, além das gravadoras Sony, EMI e Universal, donas da VEVO, acordos com a Som Livre e com a Deck, entre outras, devem ser firmados em breve.

A promessa é de que a VEVO, assim como em outros países, alcance um número considerável de pessoas. O Brasil é o primeiro país cuja língua oficial não é o inglês a receber a plataforma, e tal fato deve ser uma motivação a mais para que conteúdos nacionais recebam atenção. “Não estamos apenas disponibilizando a VEVO EUA ou a VEVO Reino Unido para os brasileiros. Estamos abrindo a VEVO Brasil”, conclui Jones.