Vibrafonista norte-americano Bobby Hutcherson morre aos 75 anos

Importante nome do jazz no país lutava contra um enfisema pulmonar

Redação Publicado em 16/08/2016, às 14h13 - Atualizado às 14h41

O vibrafonista norte-americano Bobby Hutcherson
Reprodução/Facebook

O músico Bobby Hutcherson, admirado vibrafonista de jazz norte-americano, morreu na última segunda, 15, aos 75 anos de idade. Segundo o New York Times, ele morreu em casa, em Montara, na Califórnia, depois de anos batalhando contra um enfisema pulmonar.

Hutcherson ficou conhecido pela produção nos anos 1960, quando foi da cidade natal dele, Los Angeles, até Nova York, para alavancar a carreira musical. Segundo o Pitchfork, a partir de 1963, ele foi um dos pioneiros no uso do vibrafone no jazz, levando – ao lado de Andre Hill e Jackie McLean – a gravadora Blue Note para um lado mais experimental.

Bobby Hutcherson lançou mais de 40 álbuns e participou de muitos outros durante toda a carreira. O primeiro disco liderando uma banda foi Dialogue (1965), seguido por Components (1965), que contém a canção mais famosa dele, “Little B’s Poem”, inspirada pelo filho dele, Barry.

O vibrafonista foi detido por posse de maconha enquanto estava no Central Park, em 1967, e se mudou de volta para Los Angeles. Ele, contudo, seguiu lançando discos pela Blue Note, incluindo parcerias com o saxofonista Harold Land, antes de sair da gravadora em 1977, quando foi para a Columbia.

Considerado um dos nomes mais importantes do jazz norte-americano, Hutcherson ainda voltou à Blue Note para lançar o álbum Enjoy the View em 2014. Ele se apresentou no Brasil em 2007, passando por Rio de Janeiro e São Paulo, no extinto Tim Festival, como convidado especial do show do Joey DeFrancesco Trio.