Vice-premiê polonês pede à Netflix para retirar especial do Porta dos Fundos do ar: "Escândalo inimaginável"

Jaroslaw Gowin pediu ao CEO da plataforma de streaming para que a produção seja retirada do catálogo e divulgou uma petição online no Twitter

Redação Publicado em 08/01/2020, às 12h05

None
Cena de 'A Primeira Tentação de Cristo', especial de Natal do Porta dos Fundos (Foto: Reprodução/ Netflix)

Jaroslaw Gowin, vice-premiê polonês, pediu à Netflix para que o Especial de Natal do Porta dos Fundos seja retirado do catálogo da plataforma. 

O apelo de Gowin, direcionado ao fundador e CEO da empresa, foi publicado no Twitter com o link de uma petição online anexado. Veja abaixo: 

 

"Reed Hastings: exigimos que a Netflix remova o filme blasfemo de sua plataforma", tuitou o político conservador. 

O abaixo-assinado, até o fechamento desta nota, reunia cerca de 1,4 milhão de assinaturas.

Na descrição da petição, os peticionários enfatizam que "os humoristas brasileiros querem atacar, humilhar e difamar os cristãos e a religião". 

+++ LEIA MAIS: De Jesus gay a Reis magos festeiros: 5 polêmicas do especial de Natal do Porta dos Fundos da Netflix

"Todo ano, o grupo de 'comédia' brasileiro Porta dos Fundos produz um filme de Natal para atacar cristãos e o cristianismo. Essas produções tem um só fim - a blasfêmia. Claro que o alvo desta blasfêmia é somente uma religião - o cristianismo."

"Sem dúvida, eles estão trabalhando para expandir os limites da tolerância pública à blasfêmia e à zombaria da religião", escrevem. 

Os autores do abaixo-assinado ainda afirmam que a mensagem do filme tem como consequência o "anestesiamento das consciências e a preparação da total aceitação social para uma perseguição ainda mais sangrenta dos cristãos em todo o mundo".

+++ LEIA MAIS: Entenda briga entre Gregório Duvivier e Didi sobre especial de Natal da Netflix: "Não pode rir de religião, só de preto?"

Além disso, escrevem que a sátira do Porta dos Fundos é um "escândalo inimaginável", por "retratar Jesus Cristo como homossexual, apóstolos como alcoólatras e a Virgem Maria como uma mulher promíscua".

+++ LEIA MAIS: Mais polêmica? Porta dos Fundos fará novo especial de Natal para a Netflix

A Primeira Tentação de Cristo  foi lançada pela Netflix no dia 3 de dezembro e desde então tem sido alvo de polêmicas. Deputados conservadores brasileiros também se posicionaram contra a produção, representantes evangélicos pediram indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 1 milhão e na véspera de Natal, a sede da produtora responsável pelo canal Porta dos Fundos foi atacada por bombas caseiras incendiárias. O evento gerou repercussão internacional. Veja mais sobre o caso aqui

Enquanto a conteúdos presentes na plataforma de streaming, não é a primeira vez que figuras políticas polonesas mostram descontetamento. O primeiro-ministro do país, Morawiecki, se queixou sobre a série The Devil Next Door, que narra a história de John Demjanjuk, acusado de crimes de guerra durante o regime nazista. 

Segundo ele, a série possui "imprecisões históricas" ao mostrar "campos de concentração nazistas dentro das fronteiras da Polônia moderna". 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'