Vida de Edie Sedgwick vira musical

Musa do ícone da popart Andy Warhol terá peça escrita por baixista da banda gótica inglesa Bauhaus

Da redação Publicado em 24/01/2008, às 15h48 - Atualizado às 17h20

Edie Sedgwick, que viveu e morreu pela Factory, terá trajetória contada em musical
Reprodução

Um musical de David J, baixista da banda gótica Bauhaus, estréia em Los Angeles em março. A peça conta a história de Edie Sedgwick, uma das musas que freqüentavam o estúdio novaiorquino do artista Andy Warhol, a Factory, nos anos 60.

David J contou ao semanário britânico NME que conversou com pessoas que conviveram com a inglesa, como John Cale (baixista do Velvet Underground) e Bibbe Hansen (mãe do cantor Beck), para escrever a obra, chamada de Silver for Gold. O músico também fez pesquisas em materiais de arquivo da própria Sedgwick, como seus desenhos e filmes que protagonizou.

"Quando estava escrevendo a peça, parecia que ela estava comigo em espírito. Foi muito estranho. Senti uma presença distinta, então acho que ela é a minha musa", conta o músico, que quer retratar a vida da atriz como o conto de Orpheu: "Edie é como Perséfone em sua jornada pelo submundo, que é Nova York. Warhol será Hades, e Bob Dylan, Orfeu".

O relacionamento entre estas três figuras foi mostrado no filme Uma Garota Inesquecível, em que qual Sienna Miller faz o papel de Edie. Umas das inúmeras lendas do rock diz que Bob Dylan teve um caso com Sedgwick, e que ela é a inspiração para o disco Blonde on Blonde, de 1966. O caso é esboçado no filme Não Estou Lá, sobre Dylan, que estréia no Brasil também no mês de março.

Com estréia marcada para o dia 6 de março, a peça terá uma banda de cinco integrantes, inclusive David J, a cargo da trilha sonora. O baixista ainda quer lançar um disco com as músicas das apresentações.