Vilão de Mulher-Maravilha foi inspirado em Donald Trump, diz diretora

O antagonista Maxwell Lord será interpretado por Pedro Pascal

Redação Publicado em 21/08/2020, às 16h33

None
Pedro Pascal em Mulher-Maravilha 1984 (Foto: Reprodução/Warner)

Em entrevista ao site ScreenRant, Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha, revelou as inspirações para construir o vilão da sequência, Maxwell Lord - interpretado por Pedro Pascal - (via UOL).

"Ele [Trump] é um deles [inspiração para o vilão]. Quer dizer, honestamente, o engraçado é que ele é [uma influência]... Nós até temos o presidente neste filme, e eu me esforcei para não fazer parecer Ronald Reagan. Não quero ser política, não se trata de ser política", comentou Jenkins.

+++ LEIA MAIS: A Era das Heroínas: como é o cenário atual das protagonistas e diretoras dos filmes de ação?

A diretora continuou "Então, sim, Trump é definitivamente uma das pessoas que examinamos [para o papel], mas é qualquer um desses tipos de sucesso nos negócios que eram grandes nos anos 1980". Segundo Jenkins, outra influência foi Bernard Madoff, empresário bilionário dos anos 1960 que foi preso pelo FBI sob acusações de fraude.

Apesar das inspirações, a diretora comentou como o filme não tem uma 'agenda' política, mas falou como "o mundo todo precisa da mesma mensagem política".

+++ LEIA MAIS: 4 filmes de super-heróis com trailers muito melhores do que o longa em si - sim, inclui Esquadrão Suicida [LISTA]

Devido à pandemia, Mulher-Maravilha 1984 sofreu alterações no calendário. O longa estrelado por Gal Gadot tinha estreia agendada para 14 de agosto deste ano, mas o novo plano é lançá-lo em 2 de outubro. 


+++ DELACRUZ SOBRE FILHOS, VIDA E MÚSICA: 'ME ENCONTREI NO AMOR, NA FAMÍLIA, NO LADO BOM'