Pulse

Virada Cultural 2013: ex-integrantes do Charlie Brown Jr. fazem homenagem a Chorão

Multidão foi à avenida São João relembrar os hits do grupo com A Banca; “Não quero roubar o lugar de ninguém, só quero continuar o que a gente estava fazendo”, disse Champignon

Lucas Reginato Publicado em 19/05/2013, às 04h41 - Atualizado às 18h28

A Banca fez homenagem a Chorão na Virada Cultural

Ver Galeria
(11 imagens)

Na época que Chorão e o resto do Charlie Brown Jr brigaram e uma reforma completa se impôs na banda, o vocalista costumava dizer: “O Charlie Brown sou eu”. De fato, não dá para imaginar aqueles shows, aquelas músicas, sem ele. Por isso agora os ex-companheiros se apresentam sob a alcunha de A Banca, mesmo que nestas primeiras aparições repitam o repertório da antiga banda.

O público já se aglomerava diante do palco na avenida São João quando ainda faltavam alguns minutos para 2h, horário marcado para que o show em homenagem a Chorão, morto em março deste ano, começasse. Foram 15 minutos de atraso, mas a plateia pareceu nem importar-se e comemorou muito quando o grupo, agora liderado por Champignon, entrou em cena. Interessante como a maioria do público era jovem o suficiente para não ter acompanhado ativamente a época em que o grupo surgiu com canções agressivas como “O Coro Vai Comê!” e “Rubão”. Na Virada Cultural, uma geração mais nova de fãs deu as caras em hits mais tranquilos como “Só os Loucos Sabem” e “Me Encontra”.

Mas a primeira música do repertório foi “Só Por Uma Noite”. Não antes, contudo, de um longo discurso do novo vocalista sobre o amigo perdido e sobre os novos rumos dos músicos. Falatório, aliás, que se repetiu desnecessariamente durante o show inteiro, e mesmo os jovens fãs pareciam mais a fim de ouvir as músicas de que tanto gostavam do que aquele discurso mais uma vez. “Não quero roubar o lugar de ninguém, só quero continuar o que a gente estava fazendo”, disse durante uma dessas oportunidades.

“Samba Makossa”, de Chico Science, além de “Zóio de Lula”, “Hoje eu Acordei Feliz”, “Me Leva” e outras entraram no repertório desta turnê, que recebeu o nome de Chorão Eterno. O grupo também arriscou “Meu Novo Mundo”, o primeiro single do ainda inédito La Família 013, disco que será o último do Charlie Brown Jr. Em “A Banca (Ratatá é Bicho Solto)”, repetiu-se a parceria com Sandrão RZO, que participou do Acústico MTV em 2003. Mas dessa vez, as partes não conseguiram se acertar, as vozes se sobrepuseram e o resultado não chegou perto daquilo feito há dez anos.

A Banca deve continuar com esta turnê até o fim do ano. Neste período, deve ser lançado o disco novo e os integrantes remanescentes devem começar a pensar em um álbum criado por eles. É esta a mais sábia escolha, não permanecer na sombra do grupo liderado por Chorão. Porque ele estava certo quando dizia que o Charlie Brown era ele.