Virada Cultural 2013: “Tenho o melhor show do Brasil”, diz Lobão

Músico, que recentemente lançou o livro Manifesto do Nada na Terra do Nunca, fará a abertura do palco rock da Virada, na Avenida São João

Pedro Antunes Publicado em 17/05/2013, às 16h49 - Atualizado em 18/05/2013, às 12h24

Lobão
Rui Mendes

Lobão e sua boca cheia de dentes. Com o lançamento do livro Manifesto do Nada na Terra do Nunca, com o qual ele dispara (ou morde) para todos os lados, ele fez de alvo nomes como Caetano Veloso, Mano Brown e os Racionais MC’s, além da presidente Dilma Rousseff e o Partido dos Trabalhadores (PT).

Com tudo isso, a apresentação do músico, capa de maio da Rolling Stone Brasil, marcada para abrir as atividades do palco São João, na Virada Cultural, ganhou atenção e importância. “Eu acho ótimo isso”, diz João Luiz Woerdenbag Filho, o Lobão. “Acho ótimo porque eu tenho o melhor show do Brasil atualmente. Tenho certeza disso.”

O show segue faz parte da turnê Lobão Elétrico, que deu sequência aos shows desplugados de Acústico MTV (2007). O músico não prevê que o show seja o mesmo que aquele gravado e lançado no fim do ano passado, sob o nome de Lino, Sexy & Brutal, mas deve manter alguns trechos comuns. “Tenho um esqueleto, mas vamos mudando”, diz ele, antes de citar músicas que devem aparecer no set list final, como “Canos Silenciosos”, “Decadence Avec Elegance”, “A Vida é Doce” e a nova “Das Tripas Coração”.

“Eu não quero encher o show de sucessos, entende?”, diz ele. “Mas também quero que as pessoas gostem. E não que fiquem de saco cheio”, completa o músico, que no palco é acompanhado por André Caccia Bava (guitarra), Armando Cardoso (bateria) e Dudinha Lima (baixo).

Em Manifesto do Nada na Terra do Nunca, Lobão chama os Racionais MC’s, que também se apresentam na Virada Cultural, no domingo, às 15h, no Palco Júlio Prestes, de o “braço armado do PT”. Algo que fez com que Mano Brown não ficasse muito satisfeito. “Tô sempre no Rio de Janeiro. Se ele quiser resolver como homem, demorô”, escreveu o rapper no Twitter. “O Lobão está sendo leviano e desinformado.”

Lobão contra o mundo: “Do fundo do coração, eu seria incapaz de matar uma mosca”. Na capa da edição de maio da Rolling Stone Brasil, músico estende as críticas feitas em seu novo livro, mas defende “a convivência gentil” com aqueles de quem discorda.

Depois disso, Lobão escreveu, também no microblog, afirmando que havia recebido uma ligação de Mano Brown e que ele e os Racionais fariam um show juntos na Virada. “Porra, era trote, bicho”, diz ele agora. “Mas eu tinha ficado feliz, porque ele iria me desdizer pela maneira com a qual eu torcia. Eu me influenciei pelos Racionais MC’s e lamento profundamente por isso”.

O PT, também alvo do livro de Lobão, está por trás da própria Virada Cultural, já que o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, é membro do partido. “Eles me enrolaram para confirmar a minha participação. Eu liguei lá todos os dias. Até que reclamei e me confirmaram, me deram um horário legal”, disse ele. “Eu entrei à força e tô morrendo de rir. Agora, eles vão ter que cuidar da minha segurança.”