Virada Cultural: Gilberto Gil encerra evento em clima de celebração

Músico investiu em repertório cheio de hits durante a apresentação no palco Júlio Prestes

Patricia Colombo Publicado em 06/05/2012, às 22h46 - Atualizado às 23h23

Gilberto Gil fez o show de encerramento da Virada Cultural.

Ver Galeria
(4 imagens)

Após 24 horas ininterruptas de programação por São Paulo, ficou a cargo de Gilberto Gil a tarefa de encerrar a oitava edição da Virada Cultural, em apresentação realizada na tarde deste domingo, 6. O músico baiano caprichou no setlist recheado de hits e divertiu o público que lotou a Praça Júlio Prestes.

Gil entrou no palco às 18h10 e apresentou “Realce”, clássico que integra o álbum homônimo lançado em 1979, dando início ao clima de festa. Milhares de pessoas se aglomeraram e puderam presenciar – como já é conhecido da musicalidade do artista – um repertório que transitou do forró ao reggae, passando pelos toques de disco music e samba, além de um Gil brincalhão, dançarino e disposto.

Na lista de canções, estiveram “A Novidade”, “Não Chore Mais (No Woman, No Cry)”, “Esperando na Janela”, “Drão”, “Palco”, “A Paz”, “Refazenda”, “Andar com Fé”, “Nos Barracos da Cidade”, “Punk da Periferia” (momento em que Gil criticou a situação de poluição do rio Tietê – “Falam que estão limpando há 20 anos. Cadê?”, questionou) e “Chiclete com Banana” - clássico de Gordurinha imortalizado por Jackson do Pandeiro. O encerramento do show – e da Virada, às 19h35 – ficou por conta de uma versão empolgada de “Toda Menina Baiana”.