Virada Cultural - Groove e psicodelia

Hammond Grooves e Oblivion Express fizeram dois shows de primeira, baseados na sonoridade do órgão Hammond

Por Antônio do Amaral Rocha Publicado em 17/04/2011, às 17h59

Ronnie Cuber, convidado do Hammond Grooves
Diego Ciarlariello

A segunda atração do Palco Líbero Badaró, às 21h do sábado, 16, com um público aproximado de três mil pessoas, privilegiou o estilo groove e trouxe o trio paulistano Hammond Grooves, formado por Daniel Latorre (órgão Hammond B3), Daniel Daibem (guitarra) e Wagner Vasconcelos (bateria). A banda, que já é bastante conhecida no circuito de jazz paulistano, teve a feliz ideia de convidar o saxofonista de jazz Ronnie Cuber, que já tocou com B.B. King, Paul Simon, Frank Zappa , Eric Clapton e George Benson. E foi justamente Benson a razão desta união. Daniel convidou Cuber para juntos reproduzirem parte dos dois primeiros discos de Benson, gravados no longínquo ano de 1963 (It's Uptow e Benson Cookbook), que teve a participação de Cuber.

A receptividade aos malabarismos de Daibem na guitarra e de Latorre no Hammond instigaram o público com aplausos no meio das performances - e mais ainda quando Cuber soprava ou seu sax barítono. No palco, Cuber às vezes passa a impressão de que não está ali, enquanto aguarda suas entradas. Músico veterano do primeiro time do jazz, talvez estivesse um pouco cansado, ou não goste de dar entrevistas, já que foi ríspido com a reportagem. Apenas disse "Excuses, excuses", e se escondeu no camarim.

O terceiro show da noite teve o tecladista inglês Brian Auger e família que formaram a banda Oblivion Express. Seu filho Carl Auger toca bateria e a filha Savannah Auger canta. Só não é uma banda-família porque o baixista (excelente) é Les King. Brian, visivelmente emocionado com a receptividade, até tentou falar português, misturando o idioma ao espanhol, e conseguiu se comunicar. Seu show, tocado no mesmo Hammond de Daniel Latorre, beira à psicodelia em certos momentos, e teve alta temperatura com a execução de "Bumpin' On Sunset", de Wes Montgomery. Alta temperatura também foi proporcionada por Savannah, que neste show mais dançou do que cantou, e ouviu assovios, provocados pelo curto vestido e pelas pernas cobertas por uma meia arrastão.